Receitas mais recentes

De WIC para Wok: The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

De WIC para Wok: The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

  1. Lar
  2. cozinhar

26 de janeiro de 2014

De

Tanque de Alimentos

O educador culinário do Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, JuJu Harris, lembrou-se de sua época como beneficiária do WIC enquanto desenvolvia um livro de receitas que incorpora as ofertas do mercado dos agricultores e muito mais.


Como comer bem com um orçamento apertado, de uma mãe que esteve lá

JuJu Harris não se propôs a escrever um livro de receitas, mas também não se propôs a aceitar ajuda pública para alimentar seu filho. Harris sempre quis trabalhar com a natureza.

“Meu emprego dos sonhos era crescer e ser guarda-florestal nacional”, diz ela. Não funcionou bem assim. Ela mudou de emprego em emprego em Oakland, Califórnia, onde nasceu. Aos 32 anos, ela ingressou no Corpo da Paz, viajando para o Paraguai para ajudar os agricultores locais a melhorar suas safras.

Enquanto ela deveria estar ajudando os homens - aqueles que mantinham os empregos na agricultura e o dinheiro - ela se sentiu atraída pelas mulheres e crianças. Ela encorajou as famílias a colocarem seu dinheiro em seus negócios agrícolas e seus filhos.

“Aprendi a importância da nutrição para as mulheres e como ela afeta sua família”, diz Harris. Quando as mulheres melhoraram suas dietas, elas também tiveram "mais energia mental" para lidar com os filhos, diz ela.

Anos depois, de volta aos Estados Unidos, Harris se viu em uma situação semelhante - com filhos pequenos, depressão pós-parto e pouco dinheiro. Ela sabia que precisava cuidar melhor de si mesma, então começou a fazer experiências com uma horta, assando pão, fazendo tudo o que podia para complementar os alimentos básicos do programa de alimentação para mulheres, bebês e crianças (WIC) que estava recebendo. Ela aprendeu sozinha a cozinhar com couve, couve, repolho e outros produtos baratos e nutricionalmente densos. Vizinhos vieram. Ela os ensinou a cozinhar também.

Embora ela ainda não tenha alcançado seu sonho de se tornar uma guarda florestal, Harris consegue passar muito tempo ao ar livre nos dias de hoje.

Ela agora está ensinando famílias de baixa renda como escolher e cozinhar produtos saudáveis. Ela é educadora de culinária e coordenadora de divulgação do SNAP do Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, um grupo sem fins lucrativos dedicado a criar um sistema alimentar local mais justo na área de Washington, D.C.

Ela dirige o ônibus central & # x27s Mobile Market - uma espécie de mercado de fazendeiros sobre rodas - para alguns dos bairros mais pobres da cidade.

& quotTrabalho no mercado móvel, converso com muitas mães e muitas delas me dizem: & # x27Eu não & # x27t sei cozinhar. & # x27 Muitas delas são mães adolescentes. Eles pegam vegetais e dizem: & # x27Eu não sei o que é isso. Isso é bom? É difícil cozinhar? & # X27 & quot, diz Harris. Por isso, ela fala sobre a abóbora e a acelga, dando dicas de como armazená-las e prepará-las.

& quotVocê pode levar a comida até a porta das pessoas & # x27s e torná-la acessível. Mas se eles não sabem cozinhar o que está disponível, no final, você não mudou nada, ”diz ela.

As habilidades culinárias são apenas uma barreira para uma alimentação saudável. Uma pesquisa recente da organização sem fins lucrativos Share Our Strength mostra que 85% das famílias de baixa renda dizem que uma alimentação saudável é importante, mas apenas 53% afirmam preparar jantares saudáveis ​​na maioria das noites da semana. A maioria dos 1.500 entrevistados disse que o custo e o tempo para planejar, fazer compras e cozinhar são as maiores barreiras para melhorar sua nutrição.

Depois de ter dezenas desse tipo de conversa por dia, Harris decidiu montar um guia de compras e um livro de receitas que pudesse distribuir para essas mães.

& quotNada extravagante & quot, diz ela, & quotsó uma coisinha em uma cartolina bonita & quot ;.

Ela contou a alguns de seus colegas do Arcádia sobre a ideia, e eles a ajudaram a dar um passo adiante. Com a ajuda de voluntários do Arcádia e alguns grandes subsídios, Harris publicou um livro de receitas digno de uma mesinha de centro. Ele apresenta fotografias coloridas saturadas e receitas simples que combinam alimentos básicos como leite, ovos e feijão com produtos sazonais - pratos como Marinada de Peixe com Alho-Coentro e Verduras de Beterraba com Feijão Branco e Bacon. Também inclui dicas para montar uma despensa e um guia sazonal para tudo, de maçãs a nabos. Os compradores de assistência alimentar que frequentam o Mobile Market agora podem obter cópias gratuitas do livro de receitas. O Livro de receitas sazonais do Arcadia Mobile Market também está disponível para o público em geral por US $ 20 a cópia. (Você pode solicitar isto aqui.)

Harris quer divulgar a notícia antes de junho, quando o programa WIC começa a distribuir cheques de mercado de produtores, que podem ser usados ​​para comprar itens no ônibus Arcádia e em outros mercados de produtores. É quando as mães jovens e outras pessoas com orçamentos limitados que desejam melhorar sua saúde realmente aparecem, diz Harris. Mas muitos têm medo de experimentar novos alimentos por medo de desperdiçar dinheiro, diz ela, então ela os orienta, sugerindo pequenas mudanças, como uma nova refeição por semana.

Harris tem um jeito fácil com essas mães porque ela entende. Ela já esteve onde muitas das pessoas que vêm para o mercado móvel estão agora, diz Pamela Hess, diretora executiva da Arcadia & # x27s e editora - bem como defensora geral - do livro de receitas.

“JuJu é em parte fada madrinha, em parte bruxa boa. Seu jardim é incrível - grandes emaranhados de flores e abelhas e rosas e vegetais subindo em treliças, e sempre outra cama sendo colocada. Sua comida carrega a mesma marca de integridade selvagem, extravagante e fundamental ”, diz Hess.

& quotAcho que alguns desses programas - as pessoas são bem-intencionadas, mas elas & # x2727 nunca viveram essa vida. Fiquei no WIC até meu filho fazer 5 anos e, um ano, meu marido quebrou a perna. Eu trabalhei em um banco de alimentos, estive em vale-refeição, ”diz Harris. Ela também ajudou a criar quatro enteados e um sobrinho, e mais tarde teve outro filho.

Ela diz que está apenas fazendo a sua parte. & quotO problema da insegurança alimentar é tão grande que só faço o que posso. E eu sei cozinhar. ”Ela espera que o livro de receitas do Arcádia mostre que“ é possível comer de forma saudável com um orçamento limitado ”. Não é fácil, mas é possível. & Quot

Salada de Couve com Alho

Do livro de receitas sazonais do Arcadia Mobile Market

3 polegadas de gengibre fresco, descascado (o gengibre é facilmente descascado com a lateral de uma colher de metal)

1 cacho de couve, lavado, sem nervuras e folhas picadas

1 xícara de repolho roxo em fatias finas

No liquidificador, coloque o alho, o suco de limão, o molho de soja, o gengibre e a pimenta-do-reino e purê. Usando a abertura da tampa, adicione lentamente azeite com o motor funcionando em baixa velocidade para engrossar o molho.

Em uma tigela grande, adicione couve, cenoura, repolho, cranberries e grãos-de-bico. Despeje o molho na tigela e misture bem. Misture bem e deixe a salada descansar por pelo menos 20 minutos. Copyright 2019 NPR. Para ver mais, visite https://www.npr.org.

Esclarecimento: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris recebeu assistência alimentar para Mulheres, Bebês e Crianças apenas para ela e seu filho primogênito.


Como comer bem com um orçamento apertado, de uma mãe que esteve lá

JuJu Harris não se propôs a escrever um livro de receitas, mas também não se propôs a aceitar ajuda pública para alimentar seu filho. Harris sempre quis trabalhar com a natureza.

“Meu emprego dos sonhos era crescer e ser guarda-florestal nacional”, diz ela. Não funcionou bem assim. Ela mudou de emprego em emprego em Oakland, Califórnia, onde nasceu. Aos 32 anos, ela ingressou no Corpo da Paz, viajando para o Paraguai para ajudar os agricultores locais a melhorar suas safras.

Enquanto ela deveria estar ajudando os homens - aqueles que mantinham os empregos na agricultura e o dinheiro - ela se sentiu atraída pelas mulheres e crianças. Ela encorajou as famílias a colocarem seu dinheiro em seus negócios agrícolas e seus filhos.

“Aprendi a importância da nutrição para as mulheres e como ela afeta sua família”, diz Harris. Quando as mulheres melhoraram suas dietas, elas também tiveram "mais energia mental" para lidar com seus filhos, diz ela.

Anos depois, de volta aos Estados Unidos, Harris se viu em uma situação semelhante - com filhos pequenos, depressão pós-parto e pouco dinheiro. Ela sabia que precisava cuidar melhor de si mesma, então começou a fazer experiências com uma horta, assando pão, fazendo tudo o que podia para complementar os alimentos básicos do programa de alimentação para mulheres, bebês e crianças (WIC) que estava recebendo. Ela aprendeu sozinha a cozinhar com couve, couve, repolho e outros produtos baratos e nutricionalmente densos. Vizinhos vieram. Ela os ensinou a cozinhar também.

Embora ela ainda não tenha alcançado seu sonho de se tornar uma guarda florestal, Harris consegue passar muito tempo ao ar livre nos dias de hoje.

Ela agora está ensinando famílias de baixa renda como escolher e cozinhar produtos saudáveis. Ela é educadora de culinária e coordenadora de divulgação do SNAP no Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, um grupo sem fins lucrativos dedicado a criar um sistema alimentar local mais justo na área de Washington, D.C.

Ela dirige o ônibus central & # x27s Mobile Market - uma espécie de mercado de fazendeiros sobre rodas - para alguns dos bairros mais pobres da cidade.

& quotTrabalho no mercado móvel, converso com muitas mães e muitas delas me dizem: & # x27Eu não & # x27t sei cozinhar. & # x27 Muitas delas são mães adolescentes. Eles pegam vegetais e dizem: & # x27Eu não sei o que é isso. Isso é bom? É difícil cozinhar? & # X27 & quot, diz Harris. Por isso, ela fala sobre a abóbora e a acelga, dando dicas de como armazená-las e prepará-las.

& quotVocê pode levar a comida até a porta das pessoas & # x27s e torná-la acessível. Mas se eles não souberem cozinhar o que estão disponíveis, no final, você não mudou nada, ”diz ela.

As habilidades culinárias são apenas uma barreira para uma alimentação saudável. Uma pesquisa recente da organização sem fins lucrativos Share Our Strength mostra que 85% das famílias de baixa renda dizem que uma alimentação saudável é importante, mas apenas 53% afirmam preparar jantares saudáveis ​​na maioria das noites da semana. A maioria dos 1.500 entrevistados disse que o custo e o tempo para planejar, fazer compras e cozinhar são as maiores barreiras para melhorar sua nutrição.

Depois de ter dezenas desse tipo de conversa por dia, Harris decidiu montar um guia de compras e um livro de receitas que pudesse distribuir para essas mães.

& quotNada extravagante & quot, diz ela, & quotsó uma coisinha em uma cartolina bonita & quot ;.

Ela contou a alguns de seus colegas do Arcádia sobre a ideia, e eles a ajudaram a dar um passo adiante. Com a ajuda de voluntários do Arcádia e alguns grandes subsídios, Harris publicou um livro de receitas digno de uma mesinha de centro. Ele apresenta fotografias coloridas saturadas e receitas simples que combinam alimentos básicos como leite, ovos e feijão com produtos sazonais - pratos como Marinada de Peixe com Alho-Coentro e Verduras de Beterraba com Feijão Branco e Bacon. Também inclui dicas para montar uma despensa e um guia sazonal para tudo, de maçãs a nabos. Os compradores de assistência alimentar que frequentam o Mobile Market agora podem obter cópias gratuitas do livro de receitas. O Livro de receitas sazonais do Arcadia Mobile Market também está disponível para o público em geral por US $ 20 a cópia. (Você pode solicitar isto aqui.)

Harris quer divulgar a notícia antes de junho, quando o programa WIC começa a distribuir cheques de mercado de produtores, que podem ser usados ​​para comprar itens no ônibus Arcádia e em outros mercados de produtores. É quando as mães jovens e outras pessoas com orçamentos limitados que desejam melhorar sua saúde realmente aparecem, diz Harris. Mas muitos têm medo de experimentar novos alimentos por medo de desperdiçar dinheiro, diz ela, então ela os orienta, sugerindo pequenas mudanças, como uma nova refeição por semana.

Harris tem um jeito fácil com essas mães porque ela entende. Ela já esteve onde muitas das pessoas que vêm para o mercado móvel estão agora, diz Pamela Hess, diretora executiva da Arcadia & # x27s e editora - bem como defensora geral - do livro de receitas.

“JuJu é uma parte fada madrinha, uma parte bruxa boa. Seu jardim é incrível - grandes emaranhados de flores e abelhas e rosas e vegetais subindo em treliças, e sempre outra cama sendo colocada. Sua comida carrega a mesma marca de integridade selvagem, extravagante e fundamental ”, diz Hess.

& quotAcho que alguns desses programas - as pessoas são bem-intencionadas, mas elas & # x2727 nunca viveram essa vida. Fiquei no WIC até meu filho fazer 5 anos e, um ano, meu marido quebrou a perna. Eu trabalhei em um banco de alimentos, estive em vale-refeição, ”diz Harris. Ela também ajudou a criar quatro enteados e um sobrinho, e mais tarde teve outro filho.

Ela diz que está apenas fazendo a sua parte. & quotO problema da insegurança alimentar é tão grande que faço o que posso. E eu sei cozinhar. ”Ela espera que o livro de receitas do Arcádia mostre que“ é possível comer de forma saudável com um orçamento limitado ”. Não é fácil, mas é possível. & Quot

Salada de Couve com Alho

Do The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 polegadas de gengibre fresco, descascado (o gengibre é facilmente descascado com a lateral de uma colher de metal)

1 cacho de couve, lavado, sem nervuras e folhas picadas

1 xícara de repolho roxo em fatias finas

No liquidificador, coloque o alho, o suco de limão, o molho de soja, o gengibre e a pimenta-do-reino e purê. Usando a abertura da tampa, adicione lentamente azeite com o motor funcionando em baixa velocidade para engrossar o molho.

Em uma tigela grande, adicione couve, cenoura, repolho, cranberries e grãos-de-bico. Despeje o molho na tigela e misture bem. Misture bem e deixe a salada descansar por pelo menos 20 minutos. Copyright 2019 NPR. Para ver mais, visite https://www.npr.org.

Esclarecimento: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris recebeu assistência alimentar para Mulheres, Bebês e Crianças apenas para ela e seu filho primogênito.


Como comer bem com um orçamento apertado, de uma mãe que esteve lá

JuJu Harris não se propôs a escrever um livro de receitas, mas também não se propôs a aceitar ajuda pública para alimentar seu filho. Harris sempre quis trabalhar com a natureza.

“Meu emprego dos sonhos era crescer e ser guarda-florestal nacional”, diz ela. Não funcionou bem assim. Ela mudou de emprego em emprego em Oakland, Califórnia, onde nasceu. Aos 32 anos, ela ingressou no Corpo da Paz, viajando para o Paraguai para ajudar os agricultores locais a melhorar suas safras.

Enquanto ela deveria estar ajudando os homens - aqueles que mantinham os empregos na agricultura e o dinheiro - ela se sentiu atraída pelas mulheres e crianças. Ela encorajou as famílias a colocarem seu dinheiro em seus negócios agrícolas e seus filhos.

“Aprendi a importância da nutrição para as mulheres e como ela afeta sua família”, diz Harris. Quando as mulheres melhoraram suas dietas, elas também tiveram "mais energia mental" para lidar com seus filhos, diz ela.

Anos depois, de volta aos Estados Unidos, Harris se viu em uma situação semelhante - com filhos pequenos, depressão pós-parto e pouco dinheiro. Ela sabia que precisava cuidar melhor de si mesma, então começou a fazer experiências com uma horta, assando pão, fazendo tudo o que podia para complementar os alimentos básicos do programa de alimentação para mulheres, bebês e crianças (WIC) que estava recebendo. Ela aprendeu sozinha a cozinhar com couve, couve, repolho e outros produtos baratos e nutricionalmente densos. Vizinhos vieram. Ela os ensinou a cozinhar também.

Embora ela ainda não tenha alcançado seu sonho de se tornar uma guarda florestal, Harris consegue passar muito tempo ao ar livre nos dias de hoje.

Ela agora está ensinando famílias de baixa renda como escolher e cozinhar produtos saudáveis. Ela é educadora de culinária e coordenadora de divulgação do SNAP do Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, um grupo sem fins lucrativos dedicado a criar um sistema alimentar local mais justo na área de Washington, D.C.

Ela dirige o ônibus central & # x27s Mobile Market - uma espécie de mercado de fazendeiros sobre rodas - para alguns dos bairros mais pobres da cidade.

& quotTrabalho no mercado móvel, converso com muitas mães e muitas delas me dizem: & # x27Eu não & # x27t sei cozinhar. & # x27 Muitas delas são mães adolescentes. Eles pegam vegetais e dizem: & # x27Eu não sei o que é isso. Isso é bom? É difícil cozinhar? & # X27 & quot, diz Harris. Por isso, ela fala sobre a abóbora e a acelga, dando dicas de como armazená-las e prepará-las.

& quotVocê pode levar a comida até a porta das pessoas & # x27s e torná-la acessível. Mas se eles não sabem cozinhar o que está disponível, no final, você não mudou nada, ”diz ela.

As habilidades culinárias são apenas uma barreira para uma alimentação saudável. Uma pesquisa recente da organização sem fins lucrativos Share Our Strength mostra que 85% das famílias de baixa renda dizem que uma alimentação saudável é importante, mas apenas 53% afirmam preparar jantares saudáveis ​​na maioria das noites da semana. A maioria dos 1.500 entrevistados disse que o custo e o tempo para planejar, fazer compras e cozinhar são as maiores barreiras para melhorar sua nutrição.

Depois de ter dezenas desse tipo de conversa por dia, Harris decidiu montar um guia de compras e um livro de receitas que pudesse distribuir para essas mães.

& quotNada extravagante & quot, diz ela, & quotsó uma coisinha em uma cartolina bonita & quot ;.

Ela contou a alguns de seus colegas do Arcádia sobre a ideia, e eles a ajudaram a dar um passo adiante. Com a ajuda de voluntários do Arcádia e alguns grandes subsídios, Harris publicou um livro de receitas digno de uma mesinha de centro. Ele apresenta fotografias coloridas saturadas e receitas simples que combinam alimentos básicos como leite, ovos e feijão com produtos sazonais - pratos como Marinada de Peixe com Alho-Coentro e Verduras de Beterraba com Feijão Branco e Bacon. Também inclui dicas para montar uma despensa e um guia sazonal para tudo, de maçãs a nabos. Os compradores de assistência alimentar que frequentam o Mobile Market agora podem obter cópias gratuitas do livro de receitas. O Livro de receitas sazonais do Arcadia Mobile Market também está disponível para o público em geral por US $ 20 a cópia. (Você pode solicitar isto aqui.)

Harris deseja divulgar a notícia antes de junho, quando o programa WIC começa a distribuir cheques de mercado de produtores, que podem ser usados ​​para comprar itens no ônibus Arcádia e em outros mercados de produtores. É quando as mães jovens e outras pessoas com orçamentos limitados que desejam melhorar sua saúde realmente aparecem, diz Harris. Mas muitos têm medo de experimentar novos alimentos por medo de desperdiçar dinheiro, diz ela, então ela os orienta, sugerindo pequenas mudanças, como uma nova refeição por semana.

Harris tem um jeito fácil com essas mães porque ela entende. Ela já esteve onde muitas das pessoas que vêm para o mercado móvel estão agora, diz Pamela Hess, diretora executiva da Arcadia & # x27s e editora - bem como defensora geral - do livro de receitas.

“JuJu é uma parte fada madrinha, uma parte bruxa boa. Seu jardim é incrível - grandes emaranhados de flores e abelhas e rosas e vegetais subindo em treliças, e sempre outra cama sendo colocada. Sua comida carrega a mesma marca de integridade selvagem, extravagante e fundamental ”, diz Hess.

& quotAcho que alguns desses programas - as pessoas são bem-intencionadas, mas elas & # x2727 nunca viveram essa vida. Fiquei no WIC até meu filho fazer 5 anos e, um ano, meu marido quebrou a perna. Eu trabalhei em um banco de alimentos, estive em vale-refeição, ”diz Harris. Ela também ajudou a criar quatro enteados e um sobrinho, e mais tarde teve outro filho.

Ela diz que está apenas fazendo a sua parte. & quotO problema da insegurança alimentar é tão grande que faço o que posso. E eu sei cozinhar. ”Ela espera que o livro de receitas do Arcádia mostre que“ é possível comer de forma saudável com um orçamento limitado ”. Não é fácil, mas é possível. & Quot

Salada de Couve com Alho

Do The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 polegadas de gengibre fresco, descascado (o gengibre é facilmente descascado com a lateral de uma colher de metal)

1 cacho de couve, lavado, sem nervuras e folhas picadas

1 xícara de repolho roxo em fatias finas

No liquidificador, coloque o alho, o suco de limão, o molho de soja, o gengibre e a pimenta-do-reino e purê. Usando a abertura da tampa, adicione lentamente azeite com o motor funcionando em baixa velocidade para engrossar o molho.

Em uma tigela grande, adicione couve, cenoura, repolho, cranberries e grãos-de-bico. Despeje o molho na tigela e misture bem. Misture bem e deixe a salada descansar por pelo menos 20 minutos. Copyright 2019 NPR. Para ver mais, visite https://www.npr.org.

Esclarecimento: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris recebeu assistência alimentar para Mulheres, Bebês e Crianças apenas para ela e seu filho primogênito.


Como comer bem com um orçamento apertado, de uma mãe que esteve lá

JuJu Harris não se propôs a escrever um livro de receitas, mas também não se propôs a aceitar ajuda pública para alimentar seu filho. Harris sempre quis trabalhar com a natureza.

“Meu emprego dos sonhos era crescer e ser guarda-florestal nacional”, diz ela. Não funcionou bem assim. Ela mudou de emprego em emprego em Oakland, Califórnia, onde nasceu. Aos 32 anos, ela ingressou no Corpo da Paz, viajando para o Paraguai para ajudar os agricultores locais a melhorar suas safras.

Enquanto ela deveria estar ajudando os homens - aqueles que mantinham os empregos na agricultura e o dinheiro - ela se sentiu atraída pelas mulheres e crianças. Ela encorajou as famílias a colocarem seu dinheiro em seus negócios agrícolas e seus filhos.

“Aprendi a importância da nutrição para as mulheres e como ela afeta sua família”, diz Harris. Quando as mulheres melhoraram suas dietas, elas também tiveram "mais energia mental" para lidar com os filhos, diz ela.

Anos depois, de volta aos Estados Unidos, Harris se viu em uma situação semelhante - com filhos pequenos, depressão pós-parto e pouco dinheiro. Ela sabia que precisava cuidar melhor de si mesma, então começou a fazer experiências com uma horta, assando pão, fazendo tudo o que podia para complementar os alimentos básicos do programa de alimentação para mulheres, bebês e crianças (WIC) que estava recebendo. Ela aprendeu sozinha a cozinhar com couve, couve, repolho e outros produtos baratos e nutricionalmente densos. Vizinhos vieram. Ela os ensinou a cozinhar também.

Embora ela ainda não tenha alcançado seu sonho de se tornar uma guarda florestal, Harris consegue passar muito tempo ao ar livre nos dias de hoje.

Ela agora está ensinando famílias de baixa renda como escolher e cozinhar produtos saudáveis. Ela é educadora de culinária e coordenadora de divulgação do SNAP do Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, um grupo sem fins lucrativos dedicado a criar um sistema alimentar local mais justo na área de Washington, D.C.

Ela dirige o ônibus central & # x27s Mobile Market - uma espécie de mercado de fazendeiros sobre rodas - para alguns dos bairros mais pobres da cidade.

& quotTrabalho no mercado móvel, converso com várias mães, e muitas delas me dizem: & # x27Eu não sei cozinhar. & # x27 Muitas delas são mães adolescentes. Eles pegam vegetais e dizem: & # x27Eu não sei o que é isso. Isso é bom? É difícil cozinhar? & # X27 & quot, diz Harris. Por isso, ela fala sobre a abóbora e a acelga, dando dicas de como armazená-las e prepará-las.

& quotVocê pode levar a comida até a porta das pessoas & # x27s e torná-la acessível. Mas se eles não souberem cozinhar o que estão disponíveis, no final, você não mudou nada, ”diz ela.

As habilidades culinárias são apenas uma barreira para uma alimentação saudável. Uma pesquisa recente da organização sem fins lucrativos Share Our Strength mostra que 85% das famílias de baixa renda dizem que uma alimentação saudável é importante, mas apenas 53% afirmam preparar jantares saudáveis ​​na maioria das noites da semana. A maioria dos 1.500 entrevistados disse que o custo e o tempo para planejar, fazer compras e cozinhar são as maiores barreiras para melhorar sua nutrição.

Depois de ter dezenas desse tipo de conversa por dia, Harris decidiu montar um guia de compras e um livro de receitas que pudesse distribuir para essas mães.

& quotNada extravagante & quot, diz ela, & quotsó uma coisinha em uma cartolina bonita & quot ;.

Ela contou a alguns de seus colegas do Arcádia sobre a ideia, e eles a ajudaram a dar um passo adiante. Com a ajuda de voluntários do Arcádia e alguns grandes subsídios, Harris publicou um livro de receitas digno de uma mesinha de centro. Ele apresenta fotografias coloridas saturadas e receitas simples combinando alimentos básicos como leite, ovos e feijão com produtos sazonais - pratos como marinada de peixe com alho e coentro e folhas de beterraba com feijão branco e bacon. Também inclui dicas para montar uma despensa e um guia sazonal para tudo, de maçãs a nabos. Os compradores de assistência alimentar que frequentam o Mobile Market agora podem obter cópias gratuitas do livro de receitas. O Livro de receitas sazonais do Arcadia Mobile Market também está disponível para o público em geral por US $ 20 a cópia. (Você pode solicitar isto aqui.)

Harris deseja divulgar a notícia antes de junho, quando o programa WIC começa a distribuir cheques de mercado de produtores, que podem ser usados ​​para comprar itens no ônibus Arcádia e em outros mercados de produtores. É quando as mães jovens e outras pessoas com orçamentos limitados que desejam melhorar sua saúde realmente aparecem, diz Harris. Mas muitos têm medo de experimentar novos alimentos por medo de desperdiçar dinheiro, diz ela, então ela os orienta, sugerindo pequenas mudanças, como uma nova refeição por semana.

Harris tem um jeito fácil com essas mães porque ela entende. Ela já esteve onde muitas das pessoas que vêm para o mercado móvel estão agora, diz Pamela Hess, diretora executiva da Arcadia & # x27s e editora - bem como defensora geral - do livro de receitas.

“JuJu é em parte fada madrinha, em parte bruxa boa. Seu jardim é incrível - grandes emaranhados de flores e abelhas e rosas e vegetais subindo em treliças, e sempre outra cama sendo colocada. Sua comida carrega a mesma marca de integridade selvagem, extravagante e fundamental ”, diz Hess.

& quotAcho que alguns desses programas - as pessoas são bem-intencionadas, mas elas & # x2727 nunca viveram essa vida. Fiquei no WIC até meu filho completar 5 anos e, um ano, meu marido quebrou a perna. Eu trabalhei em um banco de alimentos, estive em vale-refeição, ”diz Harris. Ela também ajudou a criar quatro enteados e um sobrinho, e mais tarde teve outro filho.

Ela diz que está apenas fazendo a sua parte. & quotO problema da insegurança alimentar é tão grande que faço o que posso. E eu sei cozinhar. ”Ela espera que o livro de receitas do Arcádia mostre que“ é possível comer de forma saudável com um orçamento limitado ”. Não é fácil, mas é possível. & Quot

Salada de Couve com Alho

Do livro de receitas sazonais do Arcadia Mobile Market

3 polegadas de gengibre fresco, descascado (o gengibre é facilmente descascado com a lateral de uma colher de metal)

1 cacho de couve, lavado, sem nervuras e folhas picadas

1 xícara de repolho roxo em fatias finas

No liquidificador, coloque o alho, o suco de limão, o molho de soja, o gengibre e a pimenta-do-reino e purê. Usando a abertura da tampa, adicione lentamente azeite com o motor funcionando em baixa velocidade para engrossar o molho.

Em uma tigela grande, adicione couve, cenoura, repolho, cranberries e grãos-de-bico. Despeje o molho na tigela e misture bem. Misture bem e deixe a salada descansar por pelo menos 20 minutos. Copyright 2019 NPR. Para ver mais, visite https://www.npr.org.

Esclarecimento: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris recebeu assistência alimentar para Mulheres, Bebês e Crianças apenas para ela e seu filho primogênito.


Como comer bem com um orçamento apertado, de uma mãe que esteve lá

JuJu Harris não se propôs a escrever um livro de receitas, mas também não se propôs a aceitar ajuda pública para alimentar seu filho. Harris sempre quis trabalhar com a natureza.

“Meu emprego dos sonhos era crescer e ser guarda-florestal nacional”, diz ela. Não funcionou bem assim. Ela mudou de emprego em emprego em Oakland, Califórnia, onde nasceu. Aos 32 anos, ela ingressou no Corpo da Paz, viajando para o Paraguai para ajudar os agricultores locais a melhorar suas safras.

Enquanto ela deveria estar ajudando os homens - aqueles que mantinham os empregos na agricultura e o dinheiro - ela se sentiu atraída pelas mulheres e crianças. Ela encorajou as famílias a colocarem seu dinheiro em seus negócios agrícolas e seus filhos.

“Aprendi a importância da nutrição para as mulheres e como ela afeta sua família”, diz Harris. Quando as mulheres melhoraram suas dietas, elas também tiveram "mais energia mental" para lidar com os filhos, diz ela.

Anos depois, de volta aos Estados Unidos, Harris se viu em uma situação semelhante - com filhos pequenos, depressão pós-parto e pouco dinheiro. Ela sabia que precisava cuidar melhor de si mesma, então começou a fazer experiências com uma horta, assando pão, fazendo tudo o que podia para complementar os alimentos básicos do programa de alimentação para mulheres, bebês e crianças (WIC) que estava recebendo. Ela aprendeu sozinha a cozinhar com couve, couve, repolho e outros produtos baratos e nutricionalmente densos. Vizinhos vieram. Ela os ensinou a cozinhar também.

Embora ela ainda não tenha alcançado seu sonho de se tornar uma guarda florestal, Harris consegue passar muito tempo ao ar livre nos dias de hoje.

Ela agora está ensinando famílias de baixa renda como escolher e cozinhar produtos saudáveis. Ela é educadora de culinária e coordenadora de divulgação do SNAP no Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, um grupo sem fins lucrativos dedicado a criar um sistema alimentar local mais justo na área de Washington, D.C.

Ela dirige o ônibus central & # x27s Mobile Market - uma espécie de mercado de fazendeiros sobre rodas - para alguns dos bairros mais pobres da cidade.

& quotTrabalho no mercado móvel, converso com muitas mães e muitas delas me dizem: & # x27Eu não sei cozinhar. & # x27 Muitas delas são mães adolescentes. Eles pegam vegetais e dizem: & # x27Eu não sei o que é isso. Isso é bom? É difícil cozinhar? & # X27 & quot, diz Harris. Por isso, ela fala sobre a abóbora e a acelga, dando dicas de como armazená-las e prepará-las.

& quotVocê pode levar a comida até a porta das pessoas & # x27s e torná-la acessível. Mas se eles não sabem cozinhar o que estão disponíveis, no final, você não mudou nada, ”ela diz.

As habilidades culinárias são apenas uma barreira para uma alimentação saudável. Uma pesquisa recente da organização sem fins lucrativos Share Our Strength mostra que 85% das famílias de baixa renda dizem que uma alimentação saudável é importante, mas apenas 53% afirmam preparar jantares saudáveis ​​na maioria das noites da semana. A maioria dos 1.500 entrevistados disse que o custo e o tempo para planejar, fazer compras e cozinhar são as maiores barreiras para melhorar sua nutrição.

Depois de ter dezenas desse tipo de conversa por dia, Harris decidiu montar um guia de compras e um livro de receitas que pudesse distribuir para essas mães.

& quotNada extravagante & quot, diz ela, & quot apenas uma coisinha em uma cartolina bonita & quot ;.

Ela contou a alguns de seus colegas do Arcádia sobre a ideia, e eles a ajudaram a dar um passo adiante. Com a ajuda de voluntários do Arcádia e alguns grandes subsídios, Harris publicou um livro de receitas digno de uma mesinha de centro. Ele apresenta fotografias coloridas saturadas e receitas simples que combinam alimentos básicos como leite, ovos e feijão com produtos sazonais - pratos como Marinada de Peixe com Alho-Coentro e Verduras de Beterraba com Feijão Branco e Bacon. Também inclui dicas para montar uma despensa e um guia sazonal para tudo, de maçãs a nabos. Os compradores de assistência alimentar que frequentam o Mobile Market agora podem obter cópias gratuitas do livro de receitas. O Livro de receitas sazonais do Arcadia Mobile Market também está disponível para o público em geral por US $ 20 a cópia. (Você pode solicitar isto aqui.)

Harris deseja divulgar a notícia antes de junho, quando o programa WIC começa a distribuir cheques de mercado de produtores, que podem ser usados ​​para comprar itens no ônibus Arcádia e em outros mercados de produtores. That's when young moms and others on limited budgets who want to improve their health really come out, Harris says. But many are afraid to try new foods for fear of wasting money, she says, so she gives them guidance, suggesting small changes, like one new meal a week.

Harris has an easy manner with these moms because she gets it. She's been where many of the people who come to the Mobile Market are now, says Pamela Hess, Arcadia's executive director and the editor — as well as all-around-wrangler — of the cookbook.

"JuJu is one part fairy godmother, one part good witch. Her garden is incredible — great tangles of flowers and honeybees and roses and vegetables climbing trellises, and always another bed being laid. Her food bears the same stamp of wild and whimsy and fundamental integrity," Hess says.

"I think some of these programs — people are well-meaning, but they've never lived the life. I was on WIC till my kid was 5, and one year my husband broke his leg. I've worked at a food bank, I've been on food stamps," Harris says. She also helped raise four stepchildren and a nephew, and later had another child.

She says she's just doing her part. "The problem of food insecurity is so big, I just do what I can do. And I can cook." She hopes the Arcadia cookbook will show that "it's possible to eat healthy on a budget. Not easy, but possible."

Garlicky Kale Salad

From The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 inches fresh ginger, peeled (ginger is easily peeled with the side of a metal spoon)

1 bunch kale, washed, de-ribbbed, and leaves chopped

1 cup red cabbage, thinly sliced

In a blender, add the garlic, lemon juice, soy sauce, ginger and black pepper, and puree. Using the lid opening, slowly add olive oil with the motor running on low to thicken the dressing.

In a large bowl, add kale, carrots, cabbage, cranberries and garbanzo beans. Pour dressing into the bowl and toss to coat. Mix thoroughly and let salad sit for at least 20 minutes. Copyright 2019 NPR. To see more, visit https://www.npr.org.

Clarification: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris received Women, Infants and Children food assistance only for herself and her firstborn son.


How to eat well on a tight budget, from a mom who's been there

JuJu Harris didn't set out to write a cookbook, but then again, she didn't set out to accept public assistance to feed her son, either. Harris always wanted to work with nature.

"My dream job was, I was going to grow up and be a national park ranger," she says. It didn't quite work out that way. She drifted from job to job in Oakland, Calif., where she was born. At 32, she joined the Peace Corps, traveling to Paraguay to help local farmers improve their crops.

While she was supposed to be helping the men — the ones who held the farming jobs and the money — she found herself drawn to the women and children. She encouraged the families to put their money into both their agricultural businesses e seus filhos.

"I learned the importance of nutrition for women and how it impacts her family," Harris says. When the women improved their diets, they had "more mental energy" to deal with their children, too, she says.

Years later, back in the states, Harris found herself in a similar situation — with small children, postpartum depression and little money. She knew she needed to take better care of herself, so she began experimenting with a garden, baking bread, doing whatever she could to supplement the Women, Infants and Children (WIC) food program staples she was receiving. She taught herself to cook with kale, collards, cabbage and other inexpensive and nutritionally dense produce. Neighbors came over. She taught them how to cook, too.

Although she has not yet reached her dream of becoming a park ranger, Harris gets to spend plenty of time outdoors these days.

She's now teaching low-income families how to choose and cook healthy produce. She's a culinary educator and SNAP outreach coordinator with the Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, a nonprofit group dedicated to creating a more equitable local food system in the Washington, D.C., area.

She drives the center's Mobile Market bus — a kind of farmers market on wheels — into some of the poorest neighborhoods in the city.

"Working at the Mobile Market, I talk to a lot of moms, and many of them tell me, 'I don't know how to cook.' A lot of them are teen mothers. They pick up vegetables and say, 'I don't know what this is. Isso é bom? Is it hard to cook?' " Harris says. So she talks up the squash and the Swiss chard, offering tips on how to store and cook them.

"You can bring the food to people's doorstep and make it affordable. But if they don't know how to cook what's available, in the end, you haven't changed anything," she says.

Cooking skills are just one barrier to healthy eating. A recent survey by the nonprofit Share Our Strength shows that 85 percent of low-income families say eating healthy is important, but only 53 percent say they cook healthy dinners most weeknights. A majority of the 1,500 respondents said cost and time to plan, shop and cook are the biggest barriers to improving their nutrition.

After having dozens of these kinds of conversations a day, Harris decided to put together a shopping guide and recipe book she could hand out to these moms.

"Nothing fancy," she says, "just a little something on some nice cardstock."

She told a couple of her Arcadia colleagues about the idea, and they helped her take it a step further. With the help of Arcadia volunteers and some major grant money, Harris published a coffee table-worthy cookbook. It features saturated color photographs and simple recipes combining food assistance staples like milk, eggs and beans with seasonal produce — dishes like Garlic-Cilantro Fish Marinade and Beet Greens With White Beans And Bacon. It also includes tips for setting up a pantry, and a seasonal guide to everything from apples to turnips. Shoppers on food assistance who frequent the Mobile Market can now get free copies of the cookbook. O Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook is also available to the general public for $20 a copy. (You can order it here.)

Harris wants to get the word out before June, when the WIC program begins handing out farmers markets checks, which recipients can use to purchase items from the Arcadia bus and other farmers markets. That's when young moms and others on limited budgets who want to improve their health really come out, Harris says. But many are afraid to try new foods for fear of wasting money, she says, so she gives them guidance, suggesting small changes, like one new meal a week.

Harris has an easy manner with these moms because she gets it. She's been where many of the people who come to the Mobile Market are now, says Pamela Hess, Arcadia's executive director and the editor — as well as all-around-wrangler — of the cookbook.

"JuJu is one part fairy godmother, one part good witch. Her garden is incredible — great tangles of flowers and honeybees and roses and vegetables climbing trellises, and always another bed being laid. Her food bears the same stamp of wild and whimsy and fundamental integrity," Hess says.

"I think some of these programs — people are well-meaning, but they've never lived the life. I was on WIC till my kid was 5, and one year my husband broke his leg. I've worked at a food bank, I've been on food stamps," Harris says. She also helped raise four stepchildren and a nephew, and later had another child.

She says she's just doing her part. "The problem of food insecurity is so big, I just do what I can do. And I can cook." She hopes the Arcadia cookbook will show that "it's possible to eat healthy on a budget. Not easy, but possible."

Garlicky Kale Salad

From The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 inches fresh ginger, peeled (ginger is easily peeled with the side of a metal spoon)

1 bunch kale, washed, de-ribbbed, and leaves chopped

1 cup red cabbage, thinly sliced

In a blender, add the garlic, lemon juice, soy sauce, ginger and black pepper, and puree. Using the lid opening, slowly add olive oil with the motor running on low to thicken the dressing.

In a large bowl, add kale, carrots, cabbage, cranberries and garbanzo beans. Pour dressing into the bowl and toss to coat. Mix thoroughly and let salad sit for at least 20 minutes. Copyright 2019 NPR. To see more, visit https://www.npr.org.

Clarification: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris received Women, Infants and Children food assistance only for herself and her firstborn son.


How to eat well on a tight budget, from a mom who's been there

JuJu Harris didn't set out to write a cookbook, but then again, she didn't set out to accept public assistance to feed her son, either. Harris always wanted to work with nature.

"My dream job was, I was going to grow up and be a national park ranger," she says. It didn't quite work out that way. She drifted from job to job in Oakland, Calif., where she was born. At 32, she joined the Peace Corps, traveling to Paraguay to help local farmers improve their crops.

While she was supposed to be helping the men — the ones who held the farming jobs and the money — she found herself drawn to the women and children. She encouraged the families to put their money into both their agricultural businesses e seus filhos.

"I learned the importance of nutrition for women and how it impacts her family," Harris says. When the women improved their diets, they had "more mental energy" to deal with their children, too, she says.

Years later, back in the states, Harris found herself in a similar situation — with small children, postpartum depression and little money. She knew she needed to take better care of herself, so she began experimenting with a garden, baking bread, doing whatever she could to supplement the Women, Infants and Children (WIC) food program staples she was receiving. She taught herself to cook with kale, collards, cabbage and other inexpensive and nutritionally dense produce. Neighbors came over. She taught them how to cook, too.

Although she has not yet reached her dream of becoming a park ranger, Harris gets to spend plenty of time outdoors these days.

She's now teaching low-income families how to choose and cook healthy produce. She's a culinary educator and SNAP outreach coordinator with the Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, a nonprofit group dedicated to creating a more equitable local food system in the Washington, D.C., area.

She drives the center's Mobile Market bus — a kind of farmers market on wheels — into some of the poorest neighborhoods in the city.

"Working at the Mobile Market, I talk to a lot of moms, and many of them tell me, 'I don't know how to cook.' A lot of them are teen mothers. They pick up vegetables and say, 'I don't know what this is. Isso é bom? Is it hard to cook?' " Harris says. So she talks up the squash and the Swiss chard, offering tips on how to store and cook them.

"You can bring the food to people's doorstep and make it affordable. But if they don't know how to cook what's available, in the end, you haven't changed anything," she says.

Cooking skills are just one barrier to healthy eating. A recent survey by the nonprofit Share Our Strength shows that 85 percent of low-income families say eating healthy is important, but only 53 percent say they cook healthy dinners most weeknights. A majority of the 1,500 respondents said cost and time to plan, shop and cook are the biggest barriers to improving their nutrition.

After having dozens of these kinds of conversations a day, Harris decided to put together a shopping guide and recipe book she could hand out to these moms.

"Nothing fancy," she says, "just a little something on some nice cardstock."

She told a couple of her Arcadia colleagues about the idea, and they helped her take it a step further. With the help of Arcadia volunteers and some major grant money, Harris published a coffee table-worthy cookbook. It features saturated color photographs and simple recipes combining food assistance staples like milk, eggs and beans with seasonal produce — dishes like Garlic-Cilantro Fish Marinade and Beet Greens With White Beans And Bacon. It also includes tips for setting up a pantry, and a seasonal guide to everything from apples to turnips. Shoppers on food assistance who frequent the Mobile Market can now get free copies of the cookbook. O Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook is also available to the general public for $20 a copy. (You can order it here.)

Harris wants to get the word out before June, when the WIC program begins handing out farmers markets checks, which recipients can use to purchase items from the Arcadia bus and other farmers markets. That's when young moms and others on limited budgets who want to improve their health really come out, Harris says. But many are afraid to try new foods for fear of wasting money, she says, so she gives them guidance, suggesting small changes, like one new meal a week.

Harris has an easy manner with these moms because she gets it. She's been where many of the people who come to the Mobile Market are now, says Pamela Hess, Arcadia's executive director and the editor — as well as all-around-wrangler — of the cookbook.

"JuJu is one part fairy godmother, one part good witch. Her garden is incredible — great tangles of flowers and honeybees and roses and vegetables climbing trellises, and always another bed being laid. Her food bears the same stamp of wild and whimsy and fundamental integrity," Hess says.

"I think some of these programs — people are well-meaning, but they've never lived the life. I was on WIC till my kid was 5, and one year my husband broke his leg. I've worked at a food bank, I've been on food stamps," Harris says. She also helped raise four stepchildren and a nephew, and later had another child.

She says she's just doing her part. "The problem of food insecurity is so big, I just do what I can do. And I can cook." She hopes the Arcadia cookbook will show that "it's possible to eat healthy on a budget. Not easy, but possible."

Garlicky Kale Salad

From The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 inches fresh ginger, peeled (ginger is easily peeled with the side of a metal spoon)

1 bunch kale, washed, de-ribbbed, and leaves chopped

1 cup red cabbage, thinly sliced

In a blender, add the garlic, lemon juice, soy sauce, ginger and black pepper, and puree. Using the lid opening, slowly add olive oil with the motor running on low to thicken the dressing.

In a large bowl, add kale, carrots, cabbage, cranberries and garbanzo beans. Pour dressing into the bowl and toss to coat. Mix thoroughly and let salad sit for at least 20 minutes. Copyright 2019 NPR. To see more, visit https://www.npr.org.

Clarification: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris received Women, Infants and Children food assistance only for herself and her firstborn son.


How to eat well on a tight budget, from a mom who's been there

JuJu Harris didn't set out to write a cookbook, but then again, she didn't set out to accept public assistance to feed her son, either. Harris always wanted to work with nature.

"My dream job was, I was going to grow up and be a national park ranger," she says. It didn't quite work out that way. She drifted from job to job in Oakland, Calif., where she was born. At 32, she joined the Peace Corps, traveling to Paraguay to help local farmers improve their crops.

While she was supposed to be helping the men — the ones who held the farming jobs and the money — she found herself drawn to the women and children. She encouraged the families to put their money into both their agricultural businesses e seus filhos.

"I learned the importance of nutrition for women and how it impacts her family," Harris says. When the women improved their diets, they had "more mental energy" to deal with their children, too, she says.

Years later, back in the states, Harris found herself in a similar situation — with small children, postpartum depression and little money. She knew she needed to take better care of herself, so she began experimenting with a garden, baking bread, doing whatever she could to supplement the Women, Infants and Children (WIC) food program staples she was receiving. She taught herself to cook with kale, collards, cabbage and other inexpensive and nutritionally dense produce. Neighbors came over. She taught them how to cook, too.

Although she has not yet reached her dream of becoming a park ranger, Harris gets to spend plenty of time outdoors these days.

She's now teaching low-income families how to choose and cook healthy produce. She's a culinary educator and SNAP outreach coordinator with the Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, a nonprofit group dedicated to creating a more equitable local food system in the Washington, D.C., area.

She drives the center's Mobile Market bus — a kind of farmers market on wheels — into some of the poorest neighborhoods in the city.

"Working at the Mobile Market, I talk to a lot of moms, and many of them tell me, 'I don't know how to cook.' A lot of them are teen mothers. They pick up vegetables and say, 'I don't know what this is. Isso é bom? Is it hard to cook?' " Harris says. So she talks up the squash and the Swiss chard, offering tips on how to store and cook them.

"You can bring the food to people's doorstep and make it affordable. But if they don't know how to cook what's available, in the end, you haven't changed anything," she says.

Cooking skills are just one barrier to healthy eating. A recent survey by the nonprofit Share Our Strength shows that 85 percent of low-income families say eating healthy is important, but only 53 percent say they cook healthy dinners most weeknights. A majority of the 1,500 respondents said cost and time to plan, shop and cook are the biggest barriers to improving their nutrition.

After having dozens of these kinds of conversations a day, Harris decided to put together a shopping guide and recipe book she could hand out to these moms.

"Nothing fancy," she says, "just a little something on some nice cardstock."

She told a couple of her Arcadia colleagues about the idea, and they helped her take it a step further. With the help of Arcadia volunteers and some major grant money, Harris published a coffee table-worthy cookbook. It features saturated color photographs and simple recipes combining food assistance staples like milk, eggs and beans with seasonal produce — dishes like Garlic-Cilantro Fish Marinade and Beet Greens With White Beans And Bacon. It also includes tips for setting up a pantry, and a seasonal guide to everything from apples to turnips. Shoppers on food assistance who frequent the Mobile Market can now get free copies of the cookbook. O Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook is also available to the general public for $20 a copy. (You can order it here.)

Harris wants to get the word out before June, when the WIC program begins handing out farmers markets checks, which recipients can use to purchase items from the Arcadia bus and other farmers markets. That's when young moms and others on limited budgets who want to improve their health really come out, Harris says. But many are afraid to try new foods for fear of wasting money, she says, so she gives them guidance, suggesting small changes, like one new meal a week.

Harris has an easy manner with these moms because she gets it. She's been where many of the people who come to the Mobile Market are now, says Pamela Hess, Arcadia's executive director and the editor — as well as all-around-wrangler — of the cookbook.

"JuJu is one part fairy godmother, one part good witch. Her garden is incredible — great tangles of flowers and honeybees and roses and vegetables climbing trellises, and always another bed being laid. Her food bears the same stamp of wild and whimsy and fundamental integrity," Hess says.

"I think some of these programs — people are well-meaning, but they've never lived the life. I was on WIC till my kid was 5, and one year my husband broke his leg. I've worked at a food bank, I've been on food stamps," Harris says. She also helped raise four stepchildren and a nephew, and later had another child.

She says she's just doing her part. "The problem of food insecurity is so big, I just do what I can do. And I can cook." She hopes the Arcadia cookbook will show that "it's possible to eat healthy on a budget. Not easy, but possible."

Garlicky Kale Salad

From The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 inches fresh ginger, peeled (ginger is easily peeled with the side of a metal spoon)

1 bunch kale, washed, de-ribbbed, and leaves chopped

1 cup red cabbage, thinly sliced

In a blender, add the garlic, lemon juice, soy sauce, ginger and black pepper, and puree. Using the lid opening, slowly add olive oil with the motor running on low to thicken the dressing.

In a large bowl, add kale, carrots, cabbage, cranberries and garbanzo beans. Pour dressing into the bowl and toss to coat. Mix thoroughly and let salad sit for at least 20 minutes. Copyright 2019 NPR. To see more, visit https://www.npr.org.

Clarification: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris received Women, Infants and Children food assistance only for herself and her firstborn son.


How to eat well on a tight budget, from a mom who's been there

JuJu Harris didn't set out to write a cookbook, but then again, she didn't set out to accept public assistance to feed her son, either. Harris always wanted to work with nature.

"My dream job was, I was going to grow up and be a national park ranger," she says. It didn't quite work out that way. She drifted from job to job in Oakland, Calif., where she was born. At 32, she joined the Peace Corps, traveling to Paraguay to help local farmers improve their crops.

While she was supposed to be helping the men — the ones who held the farming jobs and the money — she found herself drawn to the women and children. She encouraged the families to put their money into both their agricultural businesses e seus filhos.

"I learned the importance of nutrition for women and how it impacts her family," Harris says. When the women improved their diets, they had "more mental energy" to deal with their children, too, she says.

Years later, back in the states, Harris found herself in a similar situation — with small children, postpartum depression and little money. She knew she needed to take better care of herself, so she began experimenting with a garden, baking bread, doing whatever she could to supplement the Women, Infants and Children (WIC) food program staples she was receiving. She taught herself to cook with kale, collards, cabbage and other inexpensive and nutritionally dense produce. Neighbors came over. She taught them how to cook, too.

Although she has not yet reached her dream of becoming a park ranger, Harris gets to spend plenty of time outdoors these days.

She's now teaching low-income families how to choose and cook healthy produce. She's a culinary educator and SNAP outreach coordinator with the Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, a nonprofit group dedicated to creating a more equitable local food system in the Washington, D.C., area.

She drives the center's Mobile Market bus — a kind of farmers market on wheels — into some of the poorest neighborhoods in the city.

"Working at the Mobile Market, I talk to a lot of moms, and many of them tell me, 'I don't know how to cook.' A lot of them are teen mothers. They pick up vegetables and say, 'I don't know what this is. Isso é bom? Is it hard to cook?' " Harris says. So she talks up the squash and the Swiss chard, offering tips on how to store and cook them.

"You can bring the food to people's doorstep and make it affordable. But if they don't know how to cook what's available, in the end, you haven't changed anything," she says.

Cooking skills are just one barrier to healthy eating. A recent survey by the nonprofit Share Our Strength shows that 85 percent of low-income families say eating healthy is important, but only 53 percent say they cook healthy dinners most weeknights. A majority of the 1,500 respondents said cost and time to plan, shop and cook are the biggest barriers to improving their nutrition.

After having dozens of these kinds of conversations a day, Harris decided to put together a shopping guide and recipe book she could hand out to these moms.

"Nothing fancy," she says, "just a little something on some nice cardstock."

She told a couple of her Arcadia colleagues about the idea, and they helped her take it a step further. With the help of Arcadia volunteers and some major grant money, Harris published a coffee table-worthy cookbook. It features saturated color photographs and simple recipes combining food assistance staples like milk, eggs and beans with seasonal produce — dishes like Garlic-Cilantro Fish Marinade and Beet Greens With White Beans And Bacon. It also includes tips for setting up a pantry, and a seasonal guide to everything from apples to turnips. Shoppers on food assistance who frequent the Mobile Market can now get free copies of the cookbook. O Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook is also available to the general public for $20 a copy. (You can order it here.)

Harris wants to get the word out before June, when the WIC program begins handing out farmers markets checks, which recipients can use to purchase items from the Arcadia bus and other farmers markets. That's when young moms and others on limited budgets who want to improve their health really come out, Harris says. But many are afraid to try new foods for fear of wasting money, she says, so she gives them guidance, suggesting small changes, like one new meal a week.

Harris has an easy manner with these moms because she gets it. She's been where many of the people who come to the Mobile Market are now, says Pamela Hess, Arcadia's executive director and the editor — as well as all-around-wrangler — of the cookbook.

"JuJu is one part fairy godmother, one part good witch. Her garden is incredible — great tangles of flowers and honeybees and roses and vegetables climbing trellises, and always another bed being laid. Her food bears the same stamp of wild and whimsy and fundamental integrity," Hess says.

"I think some of these programs — people are well-meaning, but they've never lived the life. I was on WIC till my kid was 5, and one year my husband broke his leg. I've worked at a food bank, I've been on food stamps," Harris says. She also helped raise four stepchildren and a nephew, and later had another child.

She says she's just doing her part. "The problem of food insecurity is so big, I just do what I can do. And I can cook." She hopes the Arcadia cookbook will show that "it's possible to eat healthy on a budget. Not easy, but possible."

Garlicky Kale Salad

From The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 inches fresh ginger, peeled (ginger is easily peeled with the side of a metal spoon)

1 bunch kale, washed, de-ribbbed, and leaves chopped

1 cup red cabbage, thinly sliced

In a blender, add the garlic, lemon juice, soy sauce, ginger and black pepper, and puree. Using the lid opening, slowly add olive oil with the motor running on low to thicken the dressing.

In a large bowl, add kale, carrots, cabbage, cranberries and garbanzo beans. Pour dressing into the bowl and toss to coat. Mix thoroughly and let salad sit for at least 20 minutes. Copyright 2019 NPR. To see more, visit https://www.npr.org.

Clarification: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris received Women, Infants and Children food assistance only for herself and her firstborn son.


How to eat well on a tight budget, from a mom who's been there

JuJu Harris didn't set out to write a cookbook, but then again, she didn't set out to accept public assistance to feed her son, either. Harris always wanted to work with nature.

"My dream job was, I was going to grow up and be a national park ranger," she says. It didn't quite work out that way. She drifted from job to job in Oakland, Calif., where she was born. At 32, she joined the Peace Corps, traveling to Paraguay to help local farmers improve their crops.

While she was supposed to be helping the men — the ones who held the farming jobs and the money — she found herself drawn to the women and children. She encouraged the families to put their money into both their agricultural businesses e seus filhos.

"I learned the importance of nutrition for women and how it impacts her family," Harris says. When the women improved their diets, they had "more mental energy" to deal with their children, too, she says.

Years later, back in the states, Harris found herself in a similar situation — with small children, postpartum depression and little money. She knew she needed to take better care of herself, so she began experimenting with a garden, baking bread, doing whatever she could to supplement the Women, Infants and Children (WIC) food program staples she was receiving. She taught herself to cook with kale, collards, cabbage and other inexpensive and nutritionally dense produce. Neighbors came over. She taught them how to cook, too.

Although she has not yet reached her dream of becoming a park ranger, Harris gets to spend plenty of time outdoors these days.

She's now teaching low-income families how to choose and cook healthy produce. She's a culinary educator and SNAP outreach coordinator with the Arcadia Center for Sustainable Food and Agriculture, a nonprofit group dedicated to creating a more equitable local food system in the Washington, D.C., area.

She drives the center's Mobile Market bus — a kind of farmers market on wheels — into some of the poorest neighborhoods in the city.

"Working at the Mobile Market, I talk to a lot of moms, and many of them tell me, 'I don't know how to cook.' A lot of them are teen mothers. They pick up vegetables and say, 'I don't know what this is. Isso é bom? Is it hard to cook?' " Harris says. So she talks up the squash and the Swiss chard, offering tips on how to store and cook them.

"You can bring the food to people's doorstep and make it affordable. But if they don't know how to cook what's available, in the end, you haven't changed anything," she says.

Cooking skills are just one barrier to healthy eating. A recent survey by the nonprofit Share Our Strength shows that 85 percent of low-income families say eating healthy is important, but only 53 percent say they cook healthy dinners most weeknights. A majority of the 1,500 respondents said cost and time to plan, shop and cook are the biggest barriers to improving their nutrition.

After having dozens of these kinds of conversations a day, Harris decided to put together a shopping guide and recipe book she could hand out to these moms.

"Nothing fancy," she says, "just a little something on some nice cardstock."

She told a couple of her Arcadia colleagues about the idea, and they helped her take it a step further. With the help of Arcadia volunteers and some major grant money, Harris published a coffee table-worthy cookbook. It features saturated color photographs and simple recipes combining food assistance staples like milk, eggs and beans with seasonal produce — dishes like Garlic-Cilantro Fish Marinade and Beet Greens With White Beans And Bacon. It also includes tips for setting up a pantry, and a seasonal guide to everything from apples to turnips. Shoppers on food assistance who frequent the Mobile Market can now get free copies of the cookbook. O Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook is also available to the general public for $20 a copy. (You can order it here.)

Harris wants to get the word out before June, when the WIC program begins handing out farmers markets checks, which recipients can use to purchase items from the Arcadia bus and other farmers markets. That's when young moms and others on limited budgets who want to improve their health really come out, Harris says. But many are afraid to try new foods for fear of wasting money, she says, so she gives them guidance, suggesting small changes, like one new meal a week.

Harris has an easy manner with these moms because she gets it. She's been where many of the people who come to the Mobile Market are now, says Pamela Hess, Arcadia's executive director and the editor — as well as all-around-wrangler — of the cookbook.

"JuJu is one part fairy godmother, one part good witch. Her garden is incredible — great tangles of flowers and honeybees and roses and vegetables climbing trellises, and always another bed being laid. Her food bears the same stamp of wild and whimsy and fundamental integrity," Hess says.

"I think some of these programs — people are well-meaning, but they've never lived the life. I was on WIC till my kid was 5, and one year my husband broke his leg. I've worked at a food bank, I've been on food stamps," Harris says. She also helped raise four stepchildren and a nephew, and later had another child.

She says she's just doing her part. "The problem of food insecurity is so big, I just do what I can do. And I can cook." She hopes the Arcadia cookbook will show that "it's possible to eat healthy on a budget. Not easy, but possible."

Garlicky Kale Salad

From The Arcadia Mobile Market Seasonal Cookbook

3 inches fresh ginger, peeled (ginger is easily peeled with the side of a metal spoon)

1 bunch kale, washed, de-ribbbed, and leaves chopped

1 cup red cabbage, thinly sliced

In a blender, add the garlic, lemon juice, soy sauce, ginger and black pepper, and puree. Using the lid opening, slowly add olive oil with the motor running on low to thicken the dressing.

In a large bowl, add kale, carrots, cabbage, cranberries and garbanzo beans. Pour dressing into the bowl and toss to coat. Mix thoroughly and let salad sit for at least 20 minutes. Copyright 2019 NPR. To see more, visit https://www.npr.org.

Clarification: (2014-03-18 04:00:00 UTC):

Harris received Women, Infants and Children food assistance only for herself and her firstborn son.


Assista o vídeo: Dlaczego czytam książki, czyli czy promocja czytelnictwa ma sens? Strefa Czytacza (Agosto 2022).