Receitas mais recentes

Burger King lança "Proud Whopper" para o mês do orgulho LGBT

Burger King lança



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Você só tem até amanhã para mostrar seu "orgulho" no San Francisco Burger Kings.

Então isso é o que “Seja do seu jeito” significa! Em reconhecimento à Semana do Orgulho em São Francisco e ao Mês do Orgulho em todo o país, o Burger King está lançando uma edição limitada “Proud Whopper” (um Whopper normal envolto em uma embalagem de arco-íris), junto com seu novo vídeo de campanha publicitária LGBT “Be Your Way” no local 1200 Market Street Burger King, disponível até 3 de julho.

“Estamos sempre procurando envolver nossos clientes em um nível local e fazer parte de eventos regionais relevantes”, disse Kelly Gomez, Diretora de Marketing de Campo da Costa Oeste, Divisão Oeste do Burger King em um comunicado. “Considerando que uma franquia do Burger King estava perfeitamente situada ao longo da rota da Parada do Orgulho de São Francisco, foi natural se envolver e comemorar dando algo em troca para a comunidade.”

A embalagem incrível, quando lançada, diz “Somos todos iguais por dentro” e estará disponível amanhã. O Burger King não é a única grande empresa de alimentos a participar. Baked by Melissa também lançou um cupcake Wildberry Pride para o mês do Orgulho, e Lucky Charms lançou uma campanha publicitária "Lucky to be Original", completa com marshmallows de arco-íris.

Para saber os últimos acontecimentos no mundo da comida e bebida, visite nosso Food News página.

Joanna Fantozzi é editora associada do The Daily Meal. Siga ela no twitter@JoannaFantozzi


O Projeto Bilerico | Experimentos diários em LGBTQ

No que pode ser a primeira vez em um restaurante de fast food, o Burger King celebrou o Orgulho LGBT ao apresentar um sanduíche com o tema Orgulho. TEMPO a revista explica:

Atrás do balcão de um Burger King no coração de São Francisco está um menu com as cores do arco-íris anunciando um produto que o gigante da fast-food nunca vendeu e não está vendendo em nenhum outro lugar: The Proud Whopper.

Quando os clientes que visitaram durante a parada do orgulho de domingo perguntaram aos caixas o que tornava este Whopper diferente de um hambúrguer padrão, eles simplesmente disseram: "Não sei". O mistério foi revelado assim que os clientes abriram a embalagem com as cores do arco-íris e experimentaram: absolutamente nada há de diferente neste hambúrguer, absolutamente nada. Para enfatizar o ponto, o interior da embalagem vem com uma segunda mensagem: "Somos todos iguais por dentro."

O Proud Whopper estará no menu do Burger King no centro de São Francisco (1200 Market Street) até amanhã.

Fernando Machado, vice-presidente sênior de marca global do Burger King, disse TEMPO que a campanha espera chamar a atenção para o novo slogan "Be Your Way" da empresa. “Como marca, damos as boas-vindas a todos”, disse ele. "Sentimos que [o Proud Whopper] poderia trazer à vida uma mensagem de igualdade, autoexpressão, autenticidade e apenas ser quem você é."

A campanha "Proud Whopper" também inclui um vídeo de dois minutos que o Burger King planeja lançar no YouTube hoje. (ATUALIZAR: o vídeo está aqui. Clique para visualizar.) O AP tem mais:

Um corte bruto do vídeo de dois minutos mostra clientes confusos perguntando sobre o Proud Whopper, tentando descobrir o que o torna diferente e, em seguida, compreendendo o que está acontecendo.

“Acho que este invólucro significa que todos temos os mesmos direitos”, explica uma criança. “Um hambúrguer nunca me fez chorar antes”, diz uma jovem.

Outra jovem usa um palavrão para explicar que é a mesma coisa por dentro. O vídeo também mostra algumas reações negativas, incluindo um homem que diz que a rede não terá mais seu negócio.

Na verdade, tem havido muitas reações negativas à decisão do Burger King de apoiar a igualdade: trolls odiosos de direita estão inundando sua página do Facebook com comentários anti-LGBT. Se você tiver um minuto, vá até lá e dê um pouco de amor a BK - vamos mostrar a eles que apoiar os direitos civis LGBT é bom para os negócios!


O orgulhoso Whopper recebe o principal prêmio de marketing do Burger King

O Proud Whopper do Burger King concedeu à empresa uma grande honra de marketing.

Para comemorar o mês do Orgulho LGBT do ano passado & # 8217s, o gigante do fast food Burger King serviu a edição limitada Proud Whopper, que estava disponível exclusivamente em sua loja Market Street em San Francisco.

A campanha ganhou o ouro para David Miami (uma agência do Grupo Ogilvy & amp Mather) na categoria Promo & amp Activation do Festival de Criatividade do Cannes Lions 2015.

O hambúrguer veio em uma embalagem de arco-íris, que uma vez aberta, dizia: “Somos todos iguais por dentro”.

Fernando Machado, vice-presidente sênior de gestão global de marcas do Burger King, disse que isso representa quem eles são como marca.

Ele disse: “Isso mostra como nós, como marca, acreditamos na autoexpressão.”

O conceito por trás da embalagem era enfatizar que, independentemente da orientação sexual ou identidade de gênero, somos todos apenas pessoas.

Além de vender The Proud Whopper na semana passada na Parada do Orgulho de São Francisco no ano passado, o Burger King também distribuiu 50.000 coroas arco-íris do Burger King.


Burger King abraça a agenda gay, apresenta & # 8220Proud Whopper. & # 8221 Não, a sério.

Foi ótimo quando as empresas começaram a abraçar a comunidade LGBT em anúncios e nas redes sociais. Não era uma coisa popular de se fazer - diabos, você poderia arriscar um boicote. Neste ponto, porém, está ficando bobo: o Burger King anunciou que venderá & # 8220 o Proud Whopper & # 8221 - um Whopper normal em um invólucro de arco-íris e uma inscrição que diz & # 8220 & # 8221Nós somos todos iguais por dentro . & # 8221

& # 8220Ela mostra quem somos como marca, & # 8221 Fernando Machado, a rede rápida & # 8217s vice-presidente sênior de gestão global de marcas, disse EUA hoje. & # 8220 Mostra como nós, como marca, acreditamos na autoexpressão. & # 8221

Agora, lembre-se de que o Proud Whopper só estará à venda em um local BK - em San Francisco & # 8217s Market Street.

E só estará à venda até quinta-feira.

E não estamos mais nem no mês do Orgulho.

Mas antes de ficarmos com o Grinchy, devemos dizer que 100% das vendas do Proud Whopper serão doados à Fundação Burger King McLamore para bolsas de estudo que beneficiam alunos LGBT do ensino médio. E BK foi patrocinador do SF Pride no último fim de semana, quando os hambúrgueres foram colocados à venda pela primeira vez.

Ainda assim, gostaríamos que esses bebês estivessem por perto quando toda a briga do Chick-fil-a aconteceu. Isso seria realmente colocar seu dinheiro onde está a nossa boca.


Burger King apresenta o orgulho embrulhado em arco-íris

Bem a tempo do orgulho, o Burger King revelou o Proud Whopper envolto em arco-íris!

O Proud Whopper, como é chamado de & # 8217s, vem embrulhado em um invólucro colorido do arco-íris com esta inscrição: & # 8220Nós somos todos iguais por dentro. & # 8221 Será vendido até quinta-feira em um restaurante Burger King no mercado de São Francisco & # 8217s Street, que estava no centro da rota para o último fim de semana e # 8217s 44º San Francisco Pride Celebration & amp Parade anual.

O Burger King na quarta-feira de manhã às 8h EST planeja postar um vídeo de dois minutos sobre o Proud Whopper em seu canal do YouTube.

& # 8220Ela mostra quem somos como marca & # 8221 diz Fernando Machado, vice-presidente sênior de gestão global de marcas da Burger King. & # 8220 Mostra como nós, como marca, acreditamos na autoexpressão. & # 8221


12 comentários

Meu único problema com a palavra é que parece que pode ser usada como um termo evasivo para pessoas heterossexuais para se desviarem das críticas.

Como a mulher que seria jurada naquele programa que promove a cultura de salão de baile, ela foi questionada por que uma mulher heterossexual deveria estar no programa, ela respondeu & # 8220I & # 8217m um membro da comunidade queer & # 8221.

Portanto, ela nunca apareceu e, quando parecia que poderia interferir em sua carteira, ela disse repentinamente & # 8220I & # 8217m queer & # 8221. O que, uma vez que ela namorava apenas homens, parecia muito conveniente.

Fora isso, gosto de ter um termo genérico, pois, à medida que avançamos, mais membros da comunidade em diferentes áreas estão se tornando conhecidos.

Jayceecook

E aqui está nossa Queerty Karen residente aqui para chamar a polícia gay sobre a sexualidade de alguém. O que você disse é muito parecido com o que as pessoas dizem às pessoas bissexuais / pansexuais / queer / sexualmente fluidas quando falam sobre sua sexualidade. & # 8220Bem, eu duvido que você & # 8217 seja bissexual / pansexual / queer / sexualmente fluido porque eu & # 8217 só vi você namorar publicamente membros do mesmo sexo / oposto. & # 8221

E como você sempre diz para os outros, nome? Origens? Links? Entrevista pessoal com esta mulher não identificada sobre todas as suas experiências sexuais privadas?

Happy Pride Queerty Karen ?!

@jayceecook, Awwww, que adorável, a conta que foi criticada algumas vezes tenta atacar. Ei, precioso, aqui está uma ideia. Se você vai mentir sobre algo que alguém disse, provavelmente é uma boa ideia ter certeza de que não está no post logo acima de você.

Quanto ao seu comentário, o que eu disse é o OPOSTO de pessoas que saem como pan, bi, fluido, etc. & # 8230 Eles estão saindo de uma maneira muito específica. Meu comentário foi sobre pessoas heterossexuais que usam o rótulo & # 8220Queer & # 8221 como uma deflexão após receberem reação. Portanto, sugestão rápida, se você vai usar a indignação falsa como estratégia em uma postagem, releia e certifique-se de que está realmente fazendo sentido. (Este foi um anúncio de serviço público de & # 8230 ..)

Quanto a quem usou o rótulo Queer após a reação, é fofo você fingir não saber, já que me referi ao programa e foi comentado aqui no Queerty, mas aqui está uma citação de um dos mil artigos sobre ela & # 8230.

& # 8220 & # 8221Após receber reação por seu papel principal em Legendary, uma série da HBO Max que apresentaria competições de salão de baile, Jameela Jamil se revelou esquisita.

“O Twitter é brutal. É por isso que eu nunca fui oficialmente declarada queer ”, ela tuitou na quarta-feira. & # 8220 & # 8221

Então ela saiu como & # 8220Queer & # 8221 para defender seu estar em um show que estava puxando PESADAMENTE da cena de salão de baile. Ela era vaga e estava em um relacionamento heterossexual com James Blake desde que era famosa, e ela não saiu e disse & # 8220 sim, eu & # 8217 estou fora! & # 8221 ela disse que & # 8217s queer como uma resposta às pessoas perguntando se uma pessoa não deveria estar mais envolvida com a cena do salão de baile ou uma pessoa LGBTQ no programa.

Mas, por favor, jayceecook, por suposto, invente uma nova razão falsa para fazer birra. (Ortografia pretendida)

Jayceecook

@Cam Onde está a mentira?
Você literalmente disse que pessoas heterossexuais usavam o termo & # 8220queer & # 8221 como uma forma de se incluir na comunidade LGBTQ +.
Você: & # 8220Meu único problema com a palavra é que parece que pode ser usada como um termo evasivo para pessoas heterossexuais para evitar críticas. & # 8221

O que você então tentou provar, dando uma vaga referência a algo sobre o qual leu.

Você: & # 8220Como a mulher que seria jurada naquele programa que promove a cultura do salão de baile, ela foi questionada por que uma mulher heterossexual deveria estar no programa, ela responde & # 8216Sou um membro da comunidade queer & # 8217. & # 8221

Então você policiou sua sexualidade e a considerou & # 8220não uma de nós & # 8221.

Você: & # 8220Então ela nunca apareceu, e quando parecia que isso poderia interferir em sua carteira, de repente ela disse "Eu sou queer". O que, uma vez que ela só namorou homens ... parecia muito conveniente. & # 8221

Como você obviamente não consegue compreender o que há de errado com tudo o que você disse acima, deixe-me tentar explicar como se você tivesse 5 anos de idade. O que, honestamente, é um insulto para crianças de 5 anos, porque tenho certeza de que elas poderiam acompanhar melhor do que você.

Ao dizer que ela & # 8220 nunca saiu & # 8221, que é a prerrogativa de cada pessoa sobre quando, onde, por que e como, até & # 8220 ameaçar sua carteira & # 8221, você & # 8217 está dizendo que ela está mentindo para ganhar dinheiro . Para apoiar essa narrativa, você usa o fato de que nunca a viu namorar publicamente uma mulher. Que ela só teve um relacionamento com um homem desde que saiu do armário. Agora, para esclarecer OUTRA VEZ o que você fez aqui foi 1) dizer que as pessoas heterossexuais mentem sobre serem LGBTQ + usando o identificador & # 8220queer & # 8221 2) para & # 8220provar & # 8221 que você fez uma referência a uma situação vaga onde alguma mulher supostamente heterossexual fez isso para ganhar dinheiro 3) sua & # 8220 prova & # 8221 baseia-se na afirmação de que ela só saiu após a reação por ser jurada em um reality show aleatório e também porque ela só namorou homens publicamente desde & # 8220 se despedindo & # 8221. O fato de você nunca ter visto ela em um relacionamento com uma mulher & # 8220 prova & # 8221 sua suposição.

Isso é EXATAMENTE parecido com o que pessoas bissexuais / pansexuais / queer / sexualmente fluidas ouvem repetidamente. Isso porque eles só foram vistos publicamente com um membro do mesmo sexo / gênero que eles não têm realmente nenhuma identidade sexual que usam. É algo que pessoas famosas como Alan Cumming e Anna Paquin ouvem há anos e falam publicamente.

O que você está fazendo é policiando ou controlando a sexualidade de outras pessoas. Isso acontece o tempo todo com praticamente todos os rótulos que as pessoas usam para se definirem. Se não passar em qualquer critério predeterminado em sua cabeça, então é uma mentira, farsa, desculpa, roubo de dinheiro, etc.

Falando de. Novamente, onde eu menti?

Quanto à sua afirmação de que todo mundo sabe exatamente do que você estava falando quando fez sua vaga referência sobre a dita mulher, porque foi coberto aqui no Q, é seriamente ridículo. Por muitos motivos. As duas mais importantes são 1) a suposição de que todos que visitam Q e comentários lêem * cada * coisa que postam e 2) você referenciou o programa real. Você não & # 8217t. Você referenciou A SHOW. Em nenhum lugar você forneceu o nome real do programa. O que você realmente escreveu foi & # 8220 naquele programa que promove a cultura do salão de baile & # 8221. Então, dançando com as estrelas? Não? E quanto ao America & # 8217s Ballroom Challenge? Não? Então POSE? Não é isso também? Então qual.

Você nunca disse que estava se referindo a Legendary. Então, com licença, eu e as outras pessoas que não estavam imediatamente cientes de qual programa você estava falando. Simplesmente dizer & # 8220 sobre aquele programa que promove a cultura de salão de baile & # 8221 não é suficiente.

É engraçado que, quando outras pessoas fazem comentários que você acha que não são informativos o suficiente, você pula para o ataque chamando-os de trolls, apoiadores do Trump, bots russos, etc. e mentir. Hrm. Isso soa assustadoramente como nossa laranja no comando. Fazendo aulas, então CamCam?

E por que você está atacando apenas Jameela Jamil? Por que não o outro supostamente & # 8220heterossexual usando o rótulo queer & # 8221 da juíza Megan Thee Stallion? Ela é mais problemática no meu livro. Desculpe, mas seu cabelo de arco-íris e a defesa de Katy Perry não estão cortando. Querer lucrar com a identidade queer enquanto se finge de tímido sobre sua identidade real. Não é isso que o incomoda tanto no JJ? Por que ela está recebendo um passe? Porque ela sabe menos sobre a cena do baile do que JJ e disse isso. Se você leu alguma entrevista com JJ, você & # 8217d sabe que, embora ela nunca tenha competido, atuado ou julgado antes, ela fala sobre sua experiência como alguém que aprecia a forma de arte e passou anos fazendo parte & # 8220 da cena & # 8221 . Sem falar no fato de que ela acha triste que pessoas, como você, estejam tentando fazer isso por ela e não pelo talento. Não só isso, mas ela percebe seu lugar dentro do contexto do show. Capital social. Ela está totalmente ciente e disse várias vezes que seu envolvimento tem mais a ver com sua capacidade de atrair o público do que com sua experiência de salão de baile. Mesmo com o MTS.

O que é ainda mais irritante é que você nem mesmo entende o contexto em que JJ fez aquele tweet sobre ser gay. Não foi uma tentativa de apaziguar a cultura tóxica do Twitter, MAS chamá-la de volta. Não se tratava de dizer, & # 8220 acalme-se, eu & # 8217m parte da comunidade LGBTQ. Eu & # 8217m estranho. & # 8221 Era uma maneira de dizer, com o mínimo de palavras possível, & # 8220Geez, você pode imaginar a reação do Twitter [e-mail & # 160 protegido] que eu & # 8217d receberia se revelasse que na verdade estou queer. Eu & # 8217 identifiquei isso há anos. Eles me comeriam vivo. Que bom que eu nunca fiz & # 8230Oops. & # 8221 Adivinhe? Eles fizeram. Algo semelhante aconteceu com Jade Tailor quando ela expressou interesse em assumir o papel de Batwoman quando RR saiu. Alguns fãs jogaram seu nome no ringue como um substituto por causa de sua experiência em artes marciais, experiência em atuação, experiência com longas filmagens em Vancouver e sua habilidade para cantar. Os fãs fizeram uma arte dela com capa e capuz. Mas as CamCams do Twitter bateram em sua porta dizendo-lhe para ter vários lugares, porque apenas uma lésbica ou atriz queer vai conseguir o papel. Muito parecido com JJ, ela tuitou (eu & # 8217m resumindo aqui) & # 8220há & # 8217s um B em LGBTQ & # 8221. Então os fãs começaram a perguntar se isso significava que ela era bissexual e ela disse que sim. Algumas pessoas ficaram felizes por ela, mas algumas, as CamCams naturalmente, começaram a dizer que ela só estava alegando isso porque queria o papel de Batwoman. Novamente, pessoas como você policiando / controlando a sexualidade das pessoas. Está doente.

& # 8220 & # 8230a conta que foi destruída algumas vezes tenta atacar. & # 8221 Quando? Por quem? Ninguém aqui foi capaz de me & # 8220dobrar & # 8221 adequadamente como você diz. Ainda não vi ninguém, incluindo você, desacreditar qualquer coisa que eu disse neste site. Eu nunca vi você fazer outra coisa senão ter acessos de raiva e me chamar de alguma forma de apoiador do Trump, bot russo, conta falsa, conta alternativa, etc., sem qualquer prova. Jateada? Por favor. Tudo o que vi é principalmente você ficando irritado e recorrendo ao seu padrão usual. O que é, como eu & # 8217disse várias vezes, desviar, mentir, brincar de vítima. Sem snookums, isso não chega perto de uma explosão. Nem mesmo uma frente fria.

Costumava ser fofo quando você presumia que eu era um apoiador do Trump, um bot russo, uma conta republicana falsa ou alguma pessoa imaginária, alternativamente, mas tornou-se chato. Encontre uma música diferente para brincar de companheiro. Estou entediado com este. Eu direi mais uma vez. Eu & # 8217m não sou um fã de Trumpster. Eu não votei nele. Na verdade, eu não votei nas eleições de outono de 2016 em protesto contra o sistema de votação corrupto que temos atualmente. Um que mantém as pessoas presas a um sistema bipartidário. Que coloque o colégio eleitoral acima da voz do voto popular. Aquele que destrói qualquer tentativa de reforma. E um que continuamente coloca seus próprios interesses acima das pessoas comuns. Para referência futura, CanCam, provavelmente não irei votar neste outono, exceto para questões locais e candidatos. Então coloque isso em seu Rolodex e sente-se e gire em cima dele.

ShiningSex

Queer NÃO é uma calúnia e é tão irritante que uma empresa quisesse fazer algo para homenagear a comunidade LGBT e pegou merda não apenas de homofóbicos, mas ignorantes em nossa própria comunidade.
Pelo menos eles fizeram alguma coisa, então cale a boca!


Burger King gay Whopper: Porque todos nós somos carne processada barata por dentro?

O Burger King agora está vendendo um 'Proud Whopper' em San Francisco como parte do Mês do Orgulho LGBT, um hambúrguer em uma embalagem de arco-íris com o slogan estranhamente justaposto 'Somos todos iguais por dentro'.

Em parte gesto nobre (a receita do sanduíche ajudará a financiar bolsas de estudo para graduados do ensino médio LGBT), em parte direcionamento calculado do dólar rosa (o poder de compra dos consumidores gays foi estimado em US $ 743 bilhões em 2010), o Proud Whopper será vendido por um tempo limitado na cidade.

Seu slogan tenta transmitir a mensagem de que somos todos seres humanos de igual valor, independentemente de gênero e sexualidade, mas faz comparações estranhas com o próprio hambúrguer.

Parece sugerir que somos todos iguais por dentro, exatamente como um dos Whoppers da marca, ou seja, idênticos devido à produção em massa e feitos de carne que provavelmente faria você estremecer se você visse grelhados antes da chama.

No entanto, a promoção já está se provando popular nas redes sociais, com as pessoas agora começando a usar a hashtag #BeYourWay no Instagram.


O que vem depois do Whopper do Orgulho Gay do Burger King?

No início deste mês, um restaurante Burger King situado ao longo da rota do desfile do evento anual do orgulho gay de São Francisco vendeu uma edição limitada "Proud Whopper" especialmente embalada com um invólucro de arco-íris.

A American Family Association afirma que, a menos que os consumidores preocupados entrem em contato com a rede de fast food, a promoção poderá ser aplicada em todo o país da próxima vez.

"Mesmo que esta promoção fosse em apenas um local, como uma rede, o Burger King está promovendo o comportamento homossexual como saudável e algo para se ter orgulho", disse o presidente da AFA, Tim Wildmon. "Acreditamos que a promoção e o incentivo a comportamentos não saudáveis ​​afastarão as famílias."

Fernando Machado, vice-presidente sênior de Global Brand Management da Burger King, defendeu a promoção da empresa, dizendo EUA hoje que o sanduíche "mostra quem somos como marca", acrescentando: "Mostra como nós, como marca, acreditamos na autoexpressão".

Na segunda-feira, a AFA enviou um Alerta de Ação para seus amigos e apoiadores e preparou um e-mail que os consumidores podem enviar diretamente aos executivos do Burger King e à Associação de Franquias do Burger King. O e-mail, que pode ser editado pelo remetente, afirma:

"Estou ofendido com a façanha do Burger King em oferecer o chamado 'Proud Whopper' em São Francisco. O que você estava pensando?

"Sua célebre promoção de travestis e homossexualidade é um insulto às famílias, e considero sua celebração de comportamento abominável um motivo para jantar em outro lugar.

"Espero que você aprenda com esse erro publicitário e perceba que, embora a maioria das lojas não tenha participado do programa aprovado pela corporação, o estrago já foi feito e afeta a imagem de todas as lojas do Burger King."

Para entrar em contato conosco ou enviar um artigo, clique aqui.

Obtenha o melhor conteúdo da Charisma diretamente na sua caixa de entrada! Nunca mais perca uma grande notícia. Clique aqui para assinar o boletim informativo Charisma News.

Cinco maneiras de aprofundar seu relacionamento com Deus, aumentar sua fé e economizar dinheiro!

  • Aprofunde seu relacionamento com Deus com um eCourse GRATUITO:Clique aqui para ver todos os nossos e-Cursos gratuitos. Os tópicos favoritos incluem Medo, Perdão, Espírito Santo, Sobrenatural e Como Ouvir a Deus.
  • Superdescontos e descontos especiais:Clique aqui para ver todos os nossos pacotes e descontos especiais e economize até 86%! Oração, Espírito Santo, Unção, o Sobrenatural e muito mais.
  • Deus Quer Ungir Mulheres Agora: Levante-se e entre na unção de Débora, Ana, Ester, Rute e Ana. Você foi chamado para ir mais alto. Clique aqui para saber mais.
  • Mude sua atmosfera e circunstâncias por meio da oração! O pacote de oração de John Eckhardt oferece seis livros poderosos para ajudá-lo a orar e mudar qualquer situação. Clique aqui.
  • GRANDE Promoção da Bíblia !:Clique aqui para economizar até 50% em uma grande seleção de Bíblias. Além disso, ganhe um presente grátis com cada pedido!

Especial de assinatura: Inscreva-se no Charisma por apenas $ 24,97 e ganhe um presente grátis. Com sua assinatura, você receberá Born For Significance pelo autor do best-seller Bill Johnson. Ver oferta

Atenção, pastores e líderes: O treinamento e o desenvolvimento da liderança são cruciais para o sucesso. Inscreva-se em um minicurso de liderança GRATUITO de 1 hora pelo Dr. Mark Rutland. Ver detalhes


Burger King & # 8217s & # 8220Proud Whopper & # 8221 Isn & # 8217t Qualquer coisa para que os gays se orgulhem

Esta manhã, minha caixa de entrada de e-mail me saudou com um comunicado à imprensa do Burger King declarando orgulhosamente o lançamento do PROUD WHOPPER® Sandwich:

Burger King Worldwide, Inc. está transmitindo uma mensagem ampla em apoio à autoexpressão com um filme digital sendo lançado hoje em Youtube.com/BurgerKing. O filme foi criado em um restaurante BURGER KING® no coração da rota da Parada do Orgulho de São Francisco, onde uma edição limitada do PROUD WHOPPER® Sandwich foi adicionada ao menu. Os hóspedes que pediram o sanduíche PROUD WHOPPER® ficaram surpresos porque, na verdade, ele é o mesmo sanduíche WHOPPER® grelhado e icônico amado desde 1957, mas embrulhado em papel colorido do arco-íris com a seguinte mensagem: “somos todos iguais por dentro”.

O comunicado à imprensa citava Fernando Machado, vice-presidente sênior de gerenciamento de marca global da Burger King Corporation, que afirmou que:

& # 8220 Os restaurantes BURGER KING® sempre foram lugares para comer comida saborosa, baixe a guarda e seja você mesmo, sem nenhum julgamento. O filme e o PROUD WHOPPER® Sandwich são a primeira de muitas oportunidades diferentes para trazer a atitude global “BE YOUR WAY SM” à vida de maneiras inesperadas. & # 8221

Como eu escrevi em Gays Fight To Enjoy Shitty Fast Food In Good Conscience, What Is Impossible - uma resposta ao apelo para queers boicotem Chick-Fil-A depois que seu dono disse algumas coisas profundamente ruins sobre gays - comer fast food é inerentemente não progressivo, independentemente dos sentimentos positivos ou negativos da empresa sobre a comunidade LGBTQ. Boicotar a Chick-Fil-A porque seu CEO odeia gays é tão inútil quanto apoiar o Burger King porque seu CEO embalou alguns hambúrgueres em papel listrado com o arco-íris. Ainda é fast food. O que não quer dizer que não há desculpa para comer fast food - a maioria de nós, pelo menos às vezes. Para muitas pessoas, o fast food é a única maneira acessível de comer alguma coisa. Mas quando comemos fast food, o fazemos porque é acessível e conveniente e porque é delicioso (especialmente as batatas fritas, o Burger King tem as melhores batatas), não porque torna o mundo um lugar melhor ou promove causas políticas progressistas.

Não sou tão puro a ponto de não poder apreciar e até elogiar as corporações que abraçam ou visam a comunidade LGBTQ, especialmente porque muitas vezes precisamos contar com seus dólares de publicidade para pagar nossas contas. Mas há uma diferença entre um comercial da KY Jelly com um casal de lésbicas e o Burger King embrulhando o lixo em um pedaço de papel gay e declarando-o inovador ou até mesmo & # 8220 de apoio & # 8221 Além disso, ao contrário, digamos, da oferta da Coca-Cola & # 8217s para o dólar LGBTQ com seu anúncio inclusivo no Super Bowl que alcançou um grande público misto, esta & # 8220 edição limitada & # 8221 Whopper está basicamente pregando para o coro ao se tornar disponível apenas no local da Market Street de San Francisco e # 8217s. (Um local com o qual estou familiarizado porque é um dos únicos banheiros públicos da área.)

Machado disse ao USA Today que o Proud Whopper & # 8220 mostra quem somos como marca & # 8221 e & # 8220 mostra como nós, como marca, acreditamos na autoexpressão. & # 8221 Aparentemente, o Burger King foi um dos muitos patrocinadores corporativos deste ano & # 8217s Pride Parade em San Francisco, marcando a primeira vez que a rede patrocinou um evento do Pride nos Estados Unidos. Aparentemente, o Burger King patrocinou o Pride Events no exterior, deixando claro que eles estão mais interessados ​​em se lançar quando uma coisa se torna popular e na moda, em vez de realmente abrir novos caminhos.

Esta manhã, o comercial descrito pelo comunicado à imprensa como um & # 8220digital film & # 8221 foi lançado. A criança perto do final do vídeo promocional foi colocada lá, eu acho, para me fazer chorar e pensar sobre um grande futuro brilhante para famílias gays comendo Whoppers inclusivos, mas me fez querer chorar por um motivo totalmente diferente do que o Burger King deseja eu chorar. Isso me fez querer chorar porque crianças desenvolvendo qualquer tipo de associação positiva com um Whopper são realmente muito tristes. Veja por si mesmo:

O vídeo me fez pensar na campanha do Burger King & # 8217s 2008 & # 8220Whopper Virgin & # 8221, que também usou pessoas & # 8220 desfavorecidas & # 8221 (pelos padrões colonialistas) para promover seu produto, embora de uma forma muito mais exploradora do que estamos vendo com isso. O comercial pediu aos agricultores romenos, aldeões tailandeses e residentes da tundra gelada da Groenlândia que nunca comera um hambúrguer antes para experimentar um Big Mac e um Whopper e declarar um dos favoritos. Na época, Brian Morrissey, da Adfreak, declarou os anúncios & # 8220 embaraçosos e emblemáticos de como os americanos ainda parecem ignorantes para o resto do mundo. & # 8221 & # 8220Whopper Virgins & # 8221 dificilmente é a empresa & # 8217s apenas um passo em falso - eles & # A 8217ve também propagou repetidamente o racismo e a misoginia para vender seus produtos ao redor do mundo.

Independentemente disso, até mesmo o conceito & # 8220nós somos todos iguais por dentro & # 8221 parece mal concebido. Não devemos ter que provar que somos todos iguais dentro de & # 8221 para obter direitos iguais e respeito. Em vez disso, todos devemos aprender a valorizar que mesmo as pessoas que são diferentes de nós merecem um tratamento humano. Além disso, você realmente quer pensar sobre o que há dentro de um Whopper? Se alguém adicionar batatas fritas a esse sanduíche de alto teor calórico, pode-se exceder a cota diária de gordura e gordura saturada de uma única vez, consumindo quase nada de valor nutricional!

Como escrevi no artigo do Chick-Fil-A, o que pode distinguir a política queer da política dominante é que nosso status de & # 8220 forasteiro & # 8221 deve nos permitir questionar mais prontamente a cultura dominante e defender humanos (e animais) desprivilegiados e maltratados. A indústria de fast food é uma das indústrias mais exploradoras da história do mundo, e o próprio Burger King tem sido objeto de muitos processos e campanhas por crimes, incluindo servir frango grelhado contendo cancerígeno, vender carne bovina que continha carne de cavalo e patrocinar um fazenda de gado leiteiro que torturava seus animais.

No entanto, fiquei surpreso ao saber que, ao contrário do Chick-Fil-A, o Burger King, em resposta a tais controvérsias e outras, tornou-se um pouco um líder do setor quando se trata de buscar fornecedores de carne éticos. (O apoio da indústria de fast food & # 8217s às fazendas industriais é um de seus pecados mais flagrantes.) Sob pressão de organizações como a PETA, o Burger King em 2007 anunciou que começaria a introduzir fornecedores que não prendessem seus animais nas gaiolas e em 2012 foi usando ovos 100% livres de gaiolas, bem como se comprometendo a eliminar gaiolas em bateria e caixas de gestação de sua cadeia de suprimentos nos Estados Unidos. (Um movimento que ainda levantou muitas questões e não aborda práticas ambientais problemáticas de seus fornecedores de frutas e vegetais, como monocultura.) McDonald & # 8217s e Wendy & # 8217s desde então fizeram promessas semelhantes. Em 2013, a The Humane Society dos Estados Unidos concedeu ao Burger King o seu & # 8220Henry Spira Humane Corporate Progress Award & # 8221 pelo trabalho da & # 8220 the company & # 8217s para acabar com o confinamento extremo de animais de fazenda em pequenas caixas e gaiolas. & # 8221 O diretor de política alimentar da The Humane Society orgulhosamente declarou que & # 8220por mais de uma década, o Burger King tem sido um líder na melhoria do bem-estar dos animais de fazenda, trabalhando para eliminar algumas das piores práticas de criação industrial de sua cadeia de abastecimento. & # 8221

Dito isso, ainda estamos olhando para um sistema profundamente preocupante de distribuição de alimentos, mesmo que o Burger King esteja comprando principalmente em fazendas com práticas éticas e encorajando seus fornecedores atuais a mudar seus hábitos. Any time a corporation of Burger King’s size gets involved with local economies, they gain the power to wield Wal-Mart-esque pressure on its suppliers to keep their prices low, which impacts the economic health of the farmers themselves. (In fact, Wal-Mart’s new organics line already threatens to undermine organic farming’s basic principles and operating practices.) And although Burger King’s support of relatively ethical farming practices is definitely a huge step in the right direction that will inspire major change in the farming industry, it’s still not fixing the underlying issue or the larger systemic problem of Americans’ lack of access to affordable fresh and healthy food. Instead of working collectively to get fresh and healthy food into the hands of ordinary citizens, Burger King is buying it themselves at reduced rates, injecting it with preservatives and chemicals, frying it and selling it back to us in highly caloric nutritionally void Value Meals. Worse still, it’s selling it to children.

There’s one last case to be made for The Proud Whopper, which is that all Proud Whopper sandwich sales will be donated to The Burger King McLamore Foundation for “scholarships benefiting LGBT high school seniors graduating in spring 2015.” (The Foundation website doesn’t indicate that the scholarships benefit LGBT students directly, so it’s unclear how that will play out.) This is undoubtedly a worthy cause. But it does remain unfortunate that Burger King is offering scholarships to underprivileged kids with one hand while aggressively encouraging them to consume unhealthy food produced by an industry that historically exploits poor communities with the other. As the fast food strikes of the past year have drawn attention to, low pay for fast food workers is crippling families and individuals all over the country, most of whom must rely on food stamps to survive even if they’re employed full-time. Undoubtedly, many recipients of McLamore Foundation Scholarships need those scholarships because their parents work at fast food restaurants that don’t pay them enough to start a college fund. Meanwhile, fast food lobbies overwhelmingly support Republican candidates who push favorable legislation forward that enables them to underpay their employees while overpaying CEOs and “gag” activists who attempt to expose mistreatment of animals.

Ultimately, though, the Proud Whopper’s most egregious sin seems to be that it’s really weird and tacky, like something your well-intentioned Mom might pick up at Odd Lots to show you that she supports your “lifestyle.” Perhaps in the future, Burger King could better serve the LGBTQ community by paying its workers a living wage rather than providing a small portion of customers with a large onion-scented paper rainbow covered in ketchup. Just an idea.


Start Thinking Right

There’s this narrative that conservatives and Republicans favor the big rich guy and the corporations and that liberals and Democrats favor the little, poor guy and the workers.

It’s a complete lie and if you believe that crap, you are stupid.

As usual, there are multiple stories to disprove this easily refutable lie.

Allow me to preface story one by pointing out that Warren Buffett is the poster-boy for rampant liberal hypocrisy. The man is a tax-dodging advocate for Obama’s tax and spend policies. He’s a guy who says other people ought to pay high taxes while HE DOESN’T PAY THE TAXES HE OWES, LET ALONG THE HIGHER TAXES HE SAYS HE’S WILLING TO PAY.

And Burger King is a liberal, liberal, liberal corporation:

Burger King Reveals The Gay Pride Whopper
July 2, 2014 | Filed under: Good News,Politics,Top Stories | Posted by: Cheston Catalano

The “Proud Whopper” to celebrate gay pride, will be in a rainbow wrap.

Burger King released a short film Wednesday on YouTube featuring patrons’ reactions when opening the new burger, offered during San Francisco’s Pride Parade Sunday, June 29. The burger appears different on the outside, but soon enough customers realize it’s the same Whopper the fast-food chain has been selling for years. Once unwrapped, the words “We are all the same inside” are revealed on the wrapper.

“I cried in there because I was overwhelmed,” one patron said in the video. “A burger has never made me cry before.”

“Have it your way” has been changed to “Be your way.”

God knows what that “patron” is talking about. That sodomy burger makes Him cry, too.

I have never walked through the doors of a Burger Queen since, for the record. If conservatives started to boycott liberal companies the way liberals target conservative businesses, there would be a truce right quick in the boycott industry. But as it is, liberals are free to target any business they don’t like for doing anything they don’t like that business doing, while conservatives stand on the “principle” of allowing businesses to do what they want. With the result being that our businesses are naked and exposed and quickly fold while the rest of the businesses realize that they had better get in bed with the rabid left because it won’t cost them anything to do so and it will cost them dearly if they don’t.

So here’s überliberal hypocrite Warren Buffett leading überliberal Burger Queen into the very sort of inversion tax dodge that liberals claim they hate:

Burger King and Warren Buffett under fire for Tim Hortons deal
By Jim Puzzanghera, Shan Li contact the reporters
August 26, 2014, 7:35 PM

Burger King’s $11.4-billion deal for Canadian coffee-and-doughnut chain Tim Hortons Inc. — with a new headquarters in Canada — sparked calls for a boycott and criticism of billionaire Warren Buffett, who is helping to finance the merger..

The latest in a series of corporate offshore tax-reducing moves, known as inversions, also puts the Obama administration in a difficult spot as it tries to stem the flow of U.S. companies moving to countries such as Canada with lower tax rates.

“I’ve eaten my last Whopper,” Oscar G. Echeverría of Irvine vowed Tuesday in one of dozens of negative comments about the deal on Burger King’s Facebook page.

Alejandra Aguilar, 35, of East Los Angeles said she planned to stop going to Burger King, where she eats once or twice a month.

“If that goes through, especially if it means the loss of money and jobs in the U.S., I would definitely boycott them,” said Aguilar, who works as a distributor for a beauty company. “I would, even though I love the little burgers.”

Burger King Worldwide Inc. executives said the move to create a corporate holding company in Canada was not a tax dodge. Instead, they said, it was justified because Canada would be the new company’s largest market. They noted that Burger King would remain a stand-alone brand with its headquarters still in Miami.

The outrage over another corporation moving out of the U.S. normally would fuel President Obama’s recent efforts to tighten restrictions on inversions. But the role of Obama ally Buffett, whose firm is investing $3 billion to finance the deal, muddled the message for the administration.

Buffett has been a staunch advocate of companies and citizens paying their fair share of taxes — so much so that the administration’s proposal to force millionaires to pay the same share of their income in taxes as middle-class families is known as the Buffett Rule.

But on Tuesday, Buffett was criticized as a hypocrite even though he echoed Burger King’s comments that the move was not done to avoid paying U.S. taxes.

“It has to be twisting the White House in messaging and political knots,” said Chris Krueger, a Washington policy analyst with Guggenheim Securities.

“How can you hammer a deal for tax policies when the very person your signature tax policy — the Buffett Rule — is named after is involved and argues that [the deal] is not tax-motivated?” Krueger said.

“The White House cannot paint this as a black-and-white issue, and Buffett’s involvement shows that it is more like 50 shades of gray,” he said.

Burger King’s purchase of Tim Hortons, creating the world’s third-largest fast-food company, is one of the highest-profile tax inversions so far.

In such a maneuver, which is legal, a U.S. company buys a foreign competitor in a nation with a lower corporate tax rate and shifts its headquarters to that country. As inversions have gained in popularity in recent years, the Obama administration and some congressional Democrats have been pushing for new restrictions.

[Blah, blah, blah]

Just remember that Warren Buffett is a good shameless hypocrite whore and the Koch brothers are evil and the liberal narrative will remain pristine in unicorn fairy land where every village idiot in the land chants mindless leftist slogans.

The überleftist apologist propaganda mill otherwise known as “the press” is desperately trying to equivocate this story. After all, they tell us, Canada isn’t exactly a tax haven. Well, here’s the thing: the US corporate tax rate is the highest in the damn WORLD. EVERY OTHER PLACE ON EARTH is a damn tax haven compared to Obama’s Socialist States of Amerika.

Okay, next story, same day, same Los Angeles Slimes newspaper, same crony capitalist fascist liberals:

Can Supt. Deasy survive LAUSD’s iPad fiasco?
Steve Lopez
Los Angeles Times
August 26, 2014, 3:16 PM

So, remember that $1-billion plan to get iPads for each and every Los Angeles Unified student the district has been working on and steadfastly defending for a couple of years now?

Forget about it. The deal is off, creating a new round of L.A. Unified chaos just as another school year begins.

The announcement came just days after the release of emails detailing Supt. John Deasy’s cozy contacts with Apple and curriculum software manufacturer Pearson before they were awarded large contracts.

Deasy, who has denied any improprieties, actually tried to put a positive spin on the long-running fiasco when he announced that the deal with Apple was kaput. The decision, he said in a memo to school board members Monday night, will “enable us to take advantage of an ever-changing marketplace and technology advances.… We will incorporate the lessons learned from the original procurement process….”

You’d think all had gone according to plan, but make no mistake:

Despite the upbeat, moving-on tone of that message, the Deasy pullback is a defining moment in his tenure. It was nothing short of a forced surrender to critics who have argued for months that Deasy charged ahead on the iPad project as if he knew best and everyone else’s job was to get out of the way.

And what did that get us? A commitment to spend tens of millions of dollars on pricey tablets and on software programs that hadn’t even been developed.

And the iPad fiasco is not the only problem bearing down on Deasy.

He’s got a newly radicalized teachers union calling for his scalp in the middle of contract negotiations. The two sides are miles apart on a range of issues, including salaries, teacher evaluations and the ever-rancorous philosophical divide over the corporate and nonprofit influences on public education.

He’s potentially lost his reliable majority on the school board with the election of George McKenna to an open seat.

He’s got the possibility of a new round of investigations into the Apple/Pearson deals by the L.A. Unified inspector general because of the emails.

And the school district, which years ago ditched a disastrous $120-million computerized student tracking system, is now trying to figure out how to fix persistent problems with the new $20-million system that replaced it. Early glitches have sent some parents and teachers into a tizzy over ridiculously large class sizes and misplaced transcripts, among other mishaps, and Jefferson High students staged a sit-in.

But getting back to iPads, Deasy’s white-flag moment follows not only the email release, but also comes in the wake of a damning report on the bidding process by an L.A. Unified technology committee. A draft, obtained last week by my colleague Howard Blume, covered what critics have been telling me and others for more than a year — that the rules of the bidding process appeared to benefit Apple and Pearson, and that there was at least an appearance of a conflict of interest on the district’s part.

And the emails really make you want to hold your nose.

“I believe we would have to make sure that your bid is the lowest one,” now-departed Deasy deputy Jaime Aquino wrote to Pearson in May 2012, two years before the contract was approved.

Aquino, if you have forgotten, had been an executive with a Pearson affiliate prior to heading up Deasy’s tech implementation plan.

Deasy — who graciously appeared in a promotional video for iPads before the contracts were awarded — later jumped in on that same email conversation.

“Understand your points and we need to work together on this quickly,” wrote Deasy, later adding he did not want to lose “an amazing opportunity.”

Deasy maintains that the emails were not about the larger, $1-billion tech plan but about “a pilot program we did at several schools months before we decided to do a large-scale implementation.”

Even if you believe that, along with Deasy’s claim that “nothing was done in any inappropriate way whatsoever,” his contact with Apple and Pearson raises countless questions about whether a legitimate bidding process was ever an objective.

“You should make every bidder think they have a slim chance of getting the job,” said Stuart Magruder, the school bond oversight committee member who briefly lost his post for asking too many questions about all of this. Deasy “didn’t do that. He created an environment where Apple and Pearson probably didn’t have to be as creative as they could have been.”

Or as thrifty. As Magruder noted, the district agreed to a far higher cost per device than what other districts were paying. Magruder also argued that he believes the main objective with digital devices has always been to facilitate more test-taking rather than better teaching and deeper, more meaningful learning experiences for students.

“There are all of these adults fighting among themselves and doing nothing to actually get the kids educated,” Magruder said. “And so many skirmishes between us seem to drive more skirmishes.”

So here we are, back to square one after a couple of wasted years, with Deasy calling for the process to begin all over again. It’s almost as if now he’s in a hurry to make everyone forget the past.

But it remains to be seen whether the superintendent, having lost a great deal of credibility, can survive the political fallout and learn enough from his blunders to lead the way more capably.

“I think that John Deasy lives by the sword and suffers by the sword of urgency,” L.A. Unified board member Steve Zimmer said. “I wouldn’t want him to not be urgent, and not be impatient, but sometimes there’s a cost to that.”

Então sim. An überleftist crony capitalist fascist liberal school superintendent from one of the most radically liberal cities on EARTH is caught pretty much red-handed committing about every sort of fraud known to man. And he did it with YOUR tax dollars. Because THAT’S what liberalism does.

You need to understand: according to liberalism, it’s evil when a business wants to keep more of its own money rather than pay it out to big government liberals in the form of the highest tax rate on the planet. Well, unless it’s LIBERALS doing it, which they do every damn bit as much as the people the constantly demonize and slander. But it’s perfectly FINE when liberals take that giant stash of money they looted from all the businesses they forced to pay all those taxes and “invest it” – crony capitalist fascist liberal style – on their politically-engineered boondoggle.

Mind you, those paragraphs at the beginning of the above article pretty much represent the entire disgraced presidency of Barack Obama. Let’s just replace the name “Deasy” with the name “Obama” and try it for size:

Obama, who has denied any improprieties, actually tried to put a positive spin on the long-running fiasco when he announced that his cut-and-run from Iraq and then from Libya and then from Syria was kaput. The decision, he said in his 400th damn campaign fundraiser to his rabid ideological communist supporters Monday night, will “enable us to take advantage of an ever-changing “fundamental transformation of the United States of America”.… We will incorporate the lessons learned from the original cut-and-run while we redefine terrorism process….”

You’d think all had gone according to plan, but make no mistake:

Despite the upbeat, moving-on tone of that message, the Obama pullback is a defining moment in his tenure. It was nothing short of a forced surrender to critics who have argued for months that Obama charged ahead on the self-suicidal liberalism project as if he knew best and everyone else’s job was to get out of the way.

And if that disaster computer system doesn’t remind you of the disaster ObamaCare computer system, you are too far beneath the term “idiot” to describe in human terms. You need to be described in single-celled amoeba terms of being capable of anything only when some leftist slogan stimulates you.

If you think I’m being in any way, shape or form unfair to Obama, read this article here that documents the TRUTH about OBAMA’S strategy to completely pull out of Iraq going all the way back to February 2009. The military desperately wanted to remain to prevent the forfeiture of everything they’d fought for. Obama demanded that America cut and run instead. Then read the paragraph that says, “Petraeus was visibly unhappy when he left the Oval Office, according to one of the sources. A White House staffer present at the meeting was quoted by the source as saying, “Petraeus made the mistake of thinking he was still dealing with George Bush instead of with Barack Obama.” Do it Obama’s way until the obvious fiasco happens and then watch him blame everybody else. Obama overrode ALL his generals regarding his now-proven idiotic decision to completely abandon Iraq after all the work America had done to secure the country. Just as Obama would later disregard his ENTIRE national security team when it came to abandoning Syria to terrorists who ultimately exploited Obama’s weak abandonment of Iraq and seized a 36,000 square mile caliphate for themselves.

That’s who liberals are at every turn and in every way. In the spirit of Romans chapter one – which fits liberals to a “T” – they profess themselves to be wise, but in reality they are utter FOOLS.

And If you still think that liberals are one iota more willing to pay income taxes than conservatives, and if you’re NOT a mindless ideologically leftist moron who is as incapable of comprehending basic reality than a cockroach, just do some reading on green energy liberals and Hollywood liberals and liberals in basically every industry under the sun who lavish themselves with tax breaks at every possible turn.

I live in the California desert, and frankly if I had just one damn penny for every phone call I keep receiving from some leftist “green” business trying to capitalize on Obama green energy boondoggles to install subsidized solar energy panels “at no cost to you,” I’d be so filthy rich I’D BE THE ONE BUYING TIM HORTONS instead of Warren Buffett and Burger Queen.

The left has had a strangehold on our education system – both public schools and colleges and universities – for several generations now. And they have made America dumber and dumber and dumber and less and less and less religious. And now its no accident that we’re stupid enough to believe damn well anything.

When the Antichrist comes to take over what liberals started, he’ll have a ready-made population to manipulate with the same sort of lies that liberals have been beaming into the skulls of moral imbeciles since the 1960s.

And one of the core lies is and will continue to remain the lie that liberals only want to help you and conservatives only want to hurt you. When if anything its the other damn way around.

Or how about this “little guy” that liberal Democrats love to give your money to: big labor unions. The same day and again in the same Los Angeles Times there is an acknowledgement that DEMOCRATS are responsible for stacking the deck against taxpayers and loading up the pension boards with liberal union members who override and outvote the taxpayers again and again and again while cities across the nation go bankrupt. When Gov. Brown tried to enact a “modest pension reform measure,” the union-packed board made it meaningless and “The state’s overwhelmingly Democratic legislature refused” to prevent the outright ROBBERY of the taxpayers.

So when somebody tells you that Democrats care about the little guy, it wouldn’t be the least bit inappropriate of you to just start urinating right in their face.


Assista o vídeo: Burger King takes aim at Chick-fil-A with donations to LGBTQ group for every chicken sandwich sold. (Agosto 2022).