As últimas receitas

Pasta de abacate

Pasta de abacate



We are searching data for your request:

Forums and discussions:
Manuals and reference books:
Data from registers:
Wait the end of the search in all databases.
Upon completion, a link will appear to access the found materials.

Sinceramente, não sei onde vi essa receita. Enfim, existem muitas variações, mas escolhi a mais simples :)

  • 1 abacate
  • 125 g de iogurte cremoso
  • 2 dentes de alho
  • 1/2 limão
  • sal, pimenta moída

Porções: 2

Tempo de preparação: menos de 15 minutos

PREPARAÇÃO DA RECEITA Pasta de abacate:

Descasque um abacate, rale e corte em cubos. Esprema o sumo de limão, descasque o alho e corte em cubos. Coloque tudo no liquidificador junto com o iogurte e tempere com sal e pimenta, depois misture até ficar homogêneo.

Prove e tempere se necessário, depois sirva.

Bom apetite!


É difícil de acreditar, mas você só precisa de abacate para o molho cremoso de abacate. Sem manteiga ou creme, apenas abacate! Adoro a facilidade desta massa e o facto de poder fazer em menos de 15 minutos é um verdadeiro bónus, principalmente durante a semana. Amamos tanto essa receita que até fizemos uma versão de trocar macarrão de batata-doce por macarrão.

O que você precisa

Os ingredientes para fazer macarrão com abacate são simples. Aqui está o que eu uso para fazer isso:

  • Qualquer massa que eu tiver na despensa.
  • Um tomate, que acrescenta alguma cor e frescura.
  • Cebola verde cortada (cebolinha) e alho.
  • Abacate maduro
  • Suco de limão ou quando eu estiver sem limões, suco de limão.
  • Sal e pimenta moída fresca

As etapas (fáceis) para fazer isso

A grande vantagem dessa receita de macarrão com abacate é que, no tempo que leva para cozinhar, você pode fazer o molho cremoso de abacate.

Passo 1: coloque o abacate em uma tigela e amasse com um garfo até ficar cremoso. Você também pode usar um processador de alimentos, mas odiamos limpá-lo, então um garfo é a nossa escolha. Para obter o melhor molho de abacate mais cremoso, use um abacate maduro. Um abacate está maduro quando cede um pouco quando espremido. Você pode ver nossas dicas para comprar abacates aqui.

Etapa 2: adicione alho fresco, suco de limão, sal e pimenta. Como adicionamos alho cru ao molho, uso um microplano para ralar o alho. Dessa forma, ele é ralado em pedaços pequenos extras. Se você não tiver um microplano, simplesmente pique o alho, mas certifique-se de picá-lo bem.

Etapa 3: adicione um pouco da água quente do macarrão. Isso transforma o purê de abacate em um molho.

Adicionar um pouco de água quente para o macarrão ao purê de abacate transforma a mistura em um molho cremoso que cobrirá o macarrão.

Passo 4: Junte os tomates picados, a cebola verde fatiada e o macarrão cozido. Depois de uma boa jogada, o molho cobrirá o macarrão & # 8212 se você também precisar, adicione um pouco mais de água para diluir um pouco as coisas.

Se, depois de adicionar a massa, o molho não estiver cobrindo a massa, adicione um pouco mais da água quente da massa e misture.

É isso! Sua própria tigela de pasta cremosa de abacate.

Receitas de abacate mais fáceis

  • Veja como fazemos Avocado Egg Salad & # 8212 Avocado adiciona um toque especial à clássica salada de ovo. Receita fácil de salada de ovo de abacate com aipo, ervas frescas e suco de limão.
  • Nossa salada de abacate e pepino é uma das minhas receitas favoritas compartilhadas no Inspired Taste. Eu poderia comer todos os dias!
  • Eu amo essa torrada de abacate esmagada com ovo! Graças a um ovo cozido, sal em flocos, limão e pimenta, é saudável, rico em proteínas, delicioso e tem um poder de degola significativo!

Receita atualizada, postada originalmente em fevereiro de 2012. Desde a postagem em 2012, ajustamos a receita para ficar mais clara e adicionamos um vídeo de receita rápido. & # 8211 Adam e Joanne


Pasta de abacate com ovo

Se encontrar receitas / artigos interessantes para ler no blog, não os guarde só para si :), curta a página do Facebook e / ou subscreva a newsletter do blog para não perder os artigos mais recentes. Também procuro estar presente no Pinterest e Instagram.

Um comentário sobre pasta de abacate com ovo

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sobre mim (e blog)

Sou Flávia, mãe, esposa, filha, amiga, dona de emprego em tempo integral e autora de blog.

Sou um homem dinâmico desde que me conheço, curioso, que gosta de desafios. E até agora, tive alguns.

Comecei a escrever no noidoisibebe.ro em 2015. As coisas foram mais longe do que pensei que poderia ir e, em 2021, decidi que era hora de fazer uma mudança, noidoisibebe.ro para se tornar flaviahirișcău.ro. Eu precisava de um espaço e um nome para me representar como sou hoje.

Eu escrevo honestamente. Escrevo para ajudar, para compartilhar o que sei, para dar ideias e um toque de inspiração.

Se você tiver alguma curiosidade sobre mim, se quiser compartilhar algo comigo ou se quiser falar sobre uma possível colaboração, pode me encontrar no Instagram e no Facebook ou pode me escrever em [email protected]

Convido você a entrar, se conhecer e "navegar" nas páginas do blog. Estou ansioso para vê-lo quando quiser.


Pasta de abacate com ovo

Se encontrar receitas / artigos interessantes para ler no blog, não os guarde só para si :), curta a página do Facebook e / ou subscreva a newsletter do blog para não perder os artigos mais recentes. Também procuro estar presente no Pinterest e Instagram.

Um comentário sobre pasta de abacate com ovo

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sobre mim (e blog)

Sou Flávia, mãe, esposa, filha, amiga, dona de emprego em tempo integral e autora de blog.

Sou um homem dinâmico desde que me conheço, curioso, que gosta de desafios. E até agora, tive alguns.

Comecei a escrever no noidoisibebe.ro em 2015. As coisas foram mais longe do que pensei que poderia ir e, em 2021, decidi que era hora de fazer uma mudança, noidoisibebe.ro para se tornar flaviahirișcău.ro. Eu precisava de um espaço e um nome para me representar como sou hoje.

Eu escrevo honestamente. Escrevo para ajudar, para compartilhar o que sei, para dar ideias e um toque de inspiração.

Se você tiver alguma curiosidade sobre mim, se quiser compartilhar algo comigo ou se quiser falar sobre uma possível colaboração, pode me encontrar no Instagram e no Facebook ou pode me escrever em [email protected]

Convido você a entrar, se conhecer e "navegar" nas páginas do blog. Estou ansioso para vê-lo quando quiser.


Pasta de abacate com ovo

Se encontrar receitas / artigos interessantes para ler no blog, não os guarde só para si :), curta a página do Facebook e / ou subscreva a newsletter do blog para não perder os artigos mais recentes. Também procuro estar presente no Pinterest e Instagram.

Um comentário sobre pasta de abacate com ovo

Deixe uma resposta Cancelar resposta

Sobre mim (e blog)

Sou Flávia, mãe, esposa, filha, amiga, dona de emprego em tempo integral e autora de blog.

Sou um homem dinâmico desde que me conheço, curioso, que gosta de desafios. E até agora, tive alguns.

Comecei a escrever no noidoisibebe.ro em 2015. As coisas foram mais longe do que pensei que poderia ir e, em 2021, decidi que era hora de fazer uma mudança, noidoisibebe.ro para se tornar flaviahirișcău.ro. Eu precisava de um espaço e um nome para me representar como sou hoje.

Eu escrevo honestamente. Escrevo para ajudar, para compartilhar o que sei, para dar ideias e um toque de inspiração.

Se você tiver alguma curiosidade sobre mim, se quiser compartilhar algo comigo ou se quiser falar sobre uma possível colaboração, pode me encontrar no Instagram e no Facebook ou pode me escrever em [email protected]

Convido você a entrar, se conhecer e "navegar" nas páginas do blog. Estou ansioso para vê-lo quando quiser.


Pasta de abacate com atum no próprio suco

Uma entrada que você pode preparar praticamente a qualquer hora entre 1º de janeiro e 31 de dezembro. Abacate encontra-se muito bem aclimatada nos supermercados romenos, pelo que os seus frutos estão disponíveis durante todo o ano, a preços variáveis, entre 2,49 e 6,99 lei / peça. Tomate, graças a Deus, encontramos de novo durante todo o ano. Com madeira de acácia gosto e textura, mas encontramos. Talvez tenhamos a sorte de encontrar tomates com sabor de tomate em agosto, não necessariamente no mercado, mas em jardins com amigos. Na entressafra, falando sério, os únicos tomates que ainda têm gosto dos tomates da infância dos últimos 40-50 anos são tomate cereja. Eles são várias vezes mais caros do que os outros, mas a coisa com "muito, barato e bom“É válido apenas em comerciais que só servem para atrair idiotas ingênuos.

O que você precisa?

  • 2 abacates bem maduros
  • 1 lata (185 g) de atum esmagado em seu próprio suco
  • 1 chalota
  • 2 - 3 dentes de alho
  • 2-3 raminhos de cebolinha
  • 1 vermelho
  • ½ limão (apenas suco)
  • Sal marinho e pimenta (ambos moídos na hora) - a gosto
  • ¼ colher de chá de pimenta em pó - opcional, se você quiser uma pasta um pouco mais picante.

Como você procede?

A chalota é limpa e picada finamente.

A cebolinha é limpa e cortada em rodelas muito finas, separando-se a parte branca da verde, ficando esta última para decoração.

Descasque a abóbora, rale e esprema o sumo.

O tomate, previamente lavado, é cortado em cubos o mais pequeno possível.

Escorra o líquido da lata de atum (não antes de abrir a lata).

Misture todos os ingredientes acima em uma tigela grande e tempere com sal e pimenta.

Como a polpa do abacate oxida muito rapidamente em contato com o ar, ela é adicionada no final e borrifada com suco de limão, o que retarda a oxidação.

O abacate é cortado ao meio no sentido do comprimento, então as duas metades são giradas em direções opostas, destacando assim as sementes.

Com o auxílio de uma colher de chá, retire com cuidado a polpa das metades da fruta, sem danificar a casca, que serve como “tigela” de apresentação para a massa.

Depois de colocar a polpa do abacate e o suco de limão na tigela com os demais ingredientes, passe e misture bem com um garfo.


Se você quiser uma massa um pouco mais rápida, pode adicionar um pouco de pimenta em pó (de acordo com o gosto e a capacidade de comer picante).

Com a pasta relativamente homogênea assim obtida, preencha os “barquinhos” resultantes das cascas de abacate e decore com rodelas de cebolinha verde. O excesso de pasta que não cabe mais nos barcos não é jogado fora. Pode ser colocado em uma tigela adequada.

Diz-se que a pasta de abacate se come com chips ou tortilhas e vem acompanhada de tequila (licor obtido da fermentação do agave, que se bebe com uma pitada de sal e uma rodela de limão). Nada de ruim acontece se você adota uma fórmula um pouco mais local para servir: na torrada e acompanhada de conhaque, conhaque ou carimbo de horinca.


Conteúdo nutricional do abacate e # 8211

O abacate é muito indicado para massas e molhos, devido à sua textura amanteigada e consistente.

Pode ser usado para fazer maionese de vegetais ou até cremes doces para bolos.

O abacate supera as outras frutas em seu rico conteúdo nutricional. É uma excelente fonte de vitamina K, vitamina C, vitamina E, ácido fólico e outras vitaminas B.

Contém importantes minerais como cobre, magnésio, potássio e manganês.

De acordo com o Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), meio abacate ou 100 gramas de polpa de abacate contém:

  • 2 g de proteína
  • 14,7 g de gordura
  • 160 calorias
  • 8,5 g de carboidratos
  • 0,7 g de fibra
  • 0,7 g de açúcares

Os benefícios de comer abacate

Estudos têm mostrado que pessoas que comem abacates regularmente têm um dieta mais saudavel e uma melhor ingestão de nutrientes.

O consumo de abacate é especialmente benéfico para DIABÉTICO. Essa fruta tem carboidratos suficientes, mas seu índice glicêmico é baixo (abaixo de 15 em uma escala de 1 a 100), o que significa que não afeta significativamente os níveis de açúcar no sangue.

A American Diabetes Association recomenda que as pessoas com diabetes comam abacate pela manhã. Posso servir com torradas, colocar em saladas de vegetais ou usar em vez de laticínios para fazer smoothies.

Também pode ser consumido à noite, na forma de molhos.

Outro benefício importante é melhorando os níveis de colesterol HDL - que ao contrário do colesterol LDL, pode reduzir o risco de doenças cardiovasculares.

Apesar de ser rico em calorias, o abacate pode ser útil em cintos de emagrecimento porque aumenta e prolonga a sensação de saciedade.

Este efeito é devido a boas gorduras e fibras.

Estudos ligaram o consumo de abacate a um diminuição do peso corporal, uma índice de massa corporal e circunferência da cintura.

Além disso, pode prevenir excesso de peso. Pode ser usado no lugar da maionese de ovelha, manteiga e outros alimentos que contenham gorduras saturadas.


Indicador

Na natureza, a árvore pode atingir alturas de cerca de 20 m, mais comumente entre 8 e 12 m, e um diâmetro na altura do peito de 30-60 cm, com um tronco ereto ou retorcido. As árvores em plantio, geralmente derivadas de enxertos e sujeitas a poda de formação, apresentam uma aparência muito diferente. Copo: alongado, globular ou em forma de sino, com ramos baixos, ramos jovens no início, verde amarelado, que depois se tornam opacos e com cicatrizes proeminentes deixadas pelas folhas. Casca: áspera, às vezes sulcada longitudinalmente. [13]

O tronco apresenta casca verde acinzentada com fissuras longitudinais. As folhas, alternadas com pecíolo de 2 a 5 cm e galho geralmente glauco na parte inferior. Estreitamente elípticas, ovadas ou obovadas de 8 a 20 cm por 5 a 12 cm e são coriáceas, verdes e pouco pubescentes no feixe, embora muito densas na face inferior, que é marrom amarelada e onde se destaca o nervo central. Possui base cuneiforme e ápice agudo. As margens inteiras e mais ou menos onduladas.

As inflorescências são panículas de 8 a 14 cm de comprimento, com flores hermafroditas de 5 a 6 mm, com perianto densamente pubescente, tubo muito curto e seis tépalas oblongas de meio centímetro, sendo as três externas mais curtas. Possuem nove estames férteis de cerca de 4 mm, com filamentos pubescentes, organizados em três círculos concêntricos. O ovário é ovóide, com cerca de 1,5 mm, densamente pubescente, com um estilo pubescente de 2,5 mm, terminado por um estigma discoidal ligeiramente dilatado. As flores abrem e fecham ao longo do dia em um ciclo que alterna a funcionalidade da parte feminina e masculina. Este mecanismo é denominado dicogamia protogênica sincronizada.

O fruto é uma baga oval ou em forma de pêra, dependendo da variedade, de tamanho muito variado (7 a 33 cm de comprimento e até 15 cm de largura), casca verde a púrpura escuro, podendo ser delgado, espesso, liso ou ligeiramente áspero., às vezes com uma aparência de couro. Polpa firme, oleica, de cor que varia do amarelo ao verde claro. Contém uma semente grande (5 a 6,4 cm), dura e pesada, redonda ou pontiaguda, de marfim. Possui duas embalagens de papel pardo, muito finas, que muitas vezes grudam na polpa. [13] O fruto é geralmente em forma de pêra, às vezes ovóide ou globoso, 8 a 18 cm, com um epicarpo corky mais ou menos tuberculoso e um mesocarpo carnudo comestível. Este último envolve intimamente uma semente globular de episperma de papiro (tegumento), sem endosperma, cerca de 5 a 6 cm [14]

Oito variedades foram descritas, três das quais são amplamente conhecidas: a mexicana (Pérsia americana primo. drymifolia), o guatemalteco (Pérsia americana primo. guatemalense) e as Índias Ocidentais (Pérsia americana. primo. americano). [ 15 ] ​

As cópias de P. americana nativos das terras altas do México central e oriental geram variedade Mexicano.

Árvores nativas das terras altas da Guatemala geram variedade Guatemalteco.

A variedade Antillana vem da região das Antilhas e acredita-se que tenha sido a primeira variedade encontrada pelos europeus, já que foi a primeira área a que chegaram.

Existem divergências quanto à origem da raça antilhana, pois também existe a possibilidade de que os primeiros exemplares de abacate tenham sido introduzidos nas Índias Ocidentais desde o México pelos espanhóis ou ingleses durante a colonização.

As três variedades de P. americana eles se misturaram naturalmente por meio de seu próprio sistema de reprodução. O resultado dessas fusões, produzidas por polinização cruzada, deu origem a inúmeras variedades híbridas naturais indefinidas.

Os ancestrais do gênero Pérsia eles surgiram na parte norte da América do Norte, mas entre o Mioceno e o Plioceno eles migraram para a Mesoamérica. Pensa-se que a especiação que deu origem à Pérsia americana, pode ter tido como fator principal os processos geológicos ocorridos no México. [16] [17] Evidências fósseis sugerem que espécies semelhantes se espalharam ainda mais, para o norte da Califórnia (EUA), milhões de anos atrás, em uma época em que o clima da região era mais propício. [18]

Há evidências de seu consumo no vale de Tehuacán (Puebla, México), que tem entre 9.000 e 10.000 anos. [16] Sua domesticação ocorreu na região mesoamericana, por volta de 5.000 aC e por volta de 3.000 aC, foi consumida em Caral, no atual Peru. [16]

Segundo o Códice Florentino (1540-1585), as culturas antigas conheciam bem os abacates e suas variantes: "aoacatl" poderia ser Pérsia americana primo. drymifolia (Raça mexicana), «tlacacolaocatl» a Pérsia americana primo. americano (Raça das Antilhas) e "quilaoacatl" a Pérsia americana primo. guatemalense (Raça da Guatemala). [12]

O Códice Mendocino (1540) mostra hieróglifos que indicam a aldeia de Ahuacatlan ("lugar onde abundam os abacates") que é composta por uma árvore com dentes no caule ("ahuacacahuitl") e um "cali" que significa povoou o local. No caso do registro fiscal concedido ao império asteca e utilizado para identificar as mercadorias da cidade de Ahuacatlán, tratava-se de "ahucacahuitl". [12]

Na província de Cajatambo no Vice-Reino do Peru no século XVII, o missionário espanhol extirpando a idolatria Pablo José de Arriaga narra uma festa propiciatória para a maturação dos abacates chamada "acataymita":

A partir da década de 1900, espécimes desta espécie passaram a ser selecionados, com melhores atributos para conquistar consumidores nos mercados, dando origem às diversas cultivares que lideraram os mercados mundiais até a década de 1930. As novas variedades foram bem comercializadas., Até 1935 a uma nova variedade chamada Estados Unidos foi patenteada Hass, de pais desconhecidos, originada em La Habrá, local da Califórnia, onde Rudolph Hass a detectou entre as árvores de seu jardim.

Requisitos de solo e clima

Os requisitos de clima e solo variam com as diferentes variedades. A variedade das Antilhas prefere o clima tropical úmido e é cultivada desde o nível do mar até 800 m acima do nível do mar. (metros acima do nível do mar), com temperaturas médias de 24 a 26 ° C, e muito suscetível a geadas. A variedade guatemalteca cresce entre 500 e 2.400 m acima do nível do mar, com temperaturas médias de 22 a 25 ° C, e pode tolerar temperaturas não inferiores a 4,5 ° C. A variedade mexicana pode crescer até 2.800 m acima do nível do mar, com temperaturas médias de 20 ° C, e pode tolerar geadas de até -4 ° C. P. americana cresce em climas secos a úmidos, com chuvas de 800 a 2.000 mm, com estações secas bem definidas de até seis meses, embora cresça melhor com estações secas mais curtas. Por outro lado, são necessários mais de três meses secos para uma boa produção de frutos. Períodos de calor e seca podem fazer com que as frutas caiam, especialmente nas variedades de montanha. Locais muito úmidos não são adequados, devido à maior possibilidade de ocorrência de certas doenças do solo, às quais a espécie é altamente suscetível. Adapta-se a uma grande variedade de solos, desde lodos arenosos a argilosos, vulcânicos, lateríticos e calcários, mas cresce melhor em solos argilosos, bem drenados, ligeiramente ácidos e ricos em matéria orgânica. As Índias Ocidentais toleram solos calcários e ligeiramente salinos. Nenhuma variedade tolera solos pesados ​​e mal drenados e não deve ser plantada quando o lençol freático está a menos de 1 m da superfície. A faixa de pH ideal é considerada entre 6 e 7, embora algumas cultivares na Flórida cresçam bem em solos com pH 7,2 a 8,3. [13]

A evidência genética sugere que o processo de domesticação de P. americana Já aconteceu mais de uma vez e essa variedade mexicana P. americana primo. dryimifolia é uma das variedades que contribuíram com material genético para os modernos cultivares de abacate. Diversidade genética dentro P. americana é alto. A maioria dos estudos baseia-se na análise de populações ou coleções correspondentes às formas de cultivo do abacate, e maior diversidade genética tem sido encontrada em cultivares mesoamericanas, em relação a locais onde não há populações silvestres do gênero. Pérsia. Por outro lado, até o momento, as populações silvestres não foram suficientemente estudadas e há um déficit no conhecimento da variação genética nas variedades nativas. [20]

Pérsia americana foi descrito pelo horticultor e botânico britânico Philip Miller e publicado em The Gardeners Dictionary: oitava edição em 1768. [21]

Pérsia: nome genérico usado por Teofrasto derivado do grego em homenagem a Perseu, o semideus da mitologia grega, para designar uma árvore do Oriente. [22]

americano: epíteto geográfico que alude à sua localização na América.

Atualmente P. americana Possui ampla distribuição e mercado.

Cultivar

  • 'Méndez': originário do México. Variedade original. Pele grossa e áspera, descasca facilmente, verde escuro a maduro. A polpa é cremosa e sem fibras. Ocorre na alta temporada e é a única variedade que produz quando outras não. Nome da variedade em referência ao seu criador, Carlos Méndez Vega.
  • Abacate crioulo, uma variedade que cresce naturalmente nas terras altas do México. É caracterizada por uma pele comestível muito fina e escura quando madura.
  • 'Forte': nativo do México e da América Central. A pele, ligeiramente áspera, separa-se facilmente da polpa.
  • 'Hass': originário da Califórnia. Pele grossa e áspera. Descasca facilmente e quando maduro apresenta uma cor verde escura. A polpa é cremosa e sem fibras. É uma das variedades mais resistentes às baixas temperaturas.
  • 'Edranol'
  • 'Bacon': nativo da Califórnia. Sua pele é fina e verde brilhante.
  • 'Negra de La Cruz': é conhecida como Prada ou Vicencio. Originou-se na cidade de Olmué, na região de Valparaíso, Chile, por hibridização natural, na qual pode ter havido alguma influência da variedade mexicana 'leucaria'. A pele é roxa ou preta. É denominado abacate "chileno" ou "de La Cruz" porque é o seu maior centro de produção na comuna de La Cruz, de onde vêm as melhores frutas. Junto com a variedade Hass, são uma das variedades mais resistentes a baixas temperaturas.
  • 'Torres': variedade originada por hibridização e seleção no município de Famaillá, província de Tucumán, Argentina, onde se localiza o plantio desta variedade. [23] [24]
  • 'Ettinger': pele fina, fina e brilhante. Um dos principais produtores é Israel, onde representa entre 25% e 30% das plantações.
  • 'Carmero': variedade nativa da região de El Carmen de Bolívar, Colômbia. Pele escura a verde quando totalmente madura. É macio, facilmente separável da carne. A polpa é cremosa e sem fibras. Ocorre entre março e julho.
  • 'Pahua' ou 'pelagem': casca grossa e sabor agradável de polpa de aspecto gorduroso.
  • 'Azul' ou 'preto': de casca delgada e polpa abundante, é outra das variedades que se produzem no México nas regiões de Tancítaro, Uruapan e Peribán, em escala bem menor que suas concorrentes. Hass y Mendez: isto se deve ao seu baixo marketing, pois é mais "delicado" para o transporte em longas distâncias. [25]
  • 'Lorena, papelillo e mariquiteño' cultivados na Colômbia.

Produção e consumo

Produção persa americana (2018)
Pais Produção (em toneladas)
Mexico mexico 2 184 663
República Dominicana República Dominicana 644 306
Peru peru 504 517
Indonesia indonésia 410 094
Colombia colombia 326 666
Brasil brasil 235 788
Mundo 6 407 171
Fonte: UN FAOSTAT [26]

Em 2017, foram produzidas 5 milhões de toneladas, sendo o México responsável por 30% (1.520.000 toneladas) do total (ver quadro). Outros grandes produtores são: República Dominicana, Peru, Indonésia e Colômbia, totalizando 1.380.000 toneladas ou 27% da produção mundial (ver tabela). [26]

Nos Estados Unidos, o consumo per capita cresceu de 1 kg em 2001 para 3 kg em 2016. [27]

De acordo com o Trade Map, em 2016, o Peru se classifica como o segundo maior produtor mundial de abacates (em volume), atrás apenas do México. [28]

Produção e exportação

O abacate é produzido em aproximadamente 46 países. [29] A área total colhida no mundo atingiu 436,3 milhões de hectares em 2009, sendo, em ordem de importância, México, Indonésia, República Dominicana, Estados Unidos, Colômbia, Peru, Quênia [30] os principais produtores. Em particular, o México é o principal produtor, ultrapassando um milhão de toneladas por ano (1 milhão 316 mil 104 toneladas em 2012 [31]), seguido da Indonésia e da República Dominicana. O México também é considerado o maior "distribuidor" do mundo, participando com 51,4% do mercado de exportação, abastecendo assim grande parte da população mundial. [31] A América concentra 60% das plantações do mundo. Só no México é produzido em 28 entes federados, sendo Michoacán o mais importante deles, com 85,9% da produção total em 2009. [31] 95% da produção nacional está concentrada nos estados de Michoacán, Jalisco, Nayarit, Edo . do México e Morelos. As plantações são cultivadas em montanhas muito férteis e semi-úmidas. Nessas áreas, os invernos são frios e durante o verão a temperatura raramente ultrapassa os 32 ° C. O frio abaixo de 4 ° C prejudica a flor e conseqüentemente a produção, neste microclima produz-se o abacate de melhor qualidade.

Por outro lado, entre os principais países exportadores de abacate está o México, com 51,4% do mercado, seguido em menor proporção por Israel (11,6%), Peru (15%) e África do Sul (8,0%). [31] Em 2010, os principais países importadores de abacate foram os Estados Unidos (47,1%), França (12,8%), Japão (6,1%) e Canadá (4,9%), que concentram 70,8% do total das importações. A região de Axarquía, pertencente à província de Málaga, é a principal área produtora de abacate do país, sendo também considerada a reserva tropical europeia. No estado de Michoacán, a região que inclui os municípios de Tancítaro, Uruapan e Peribán, é a número um nacional e internacionalmente na produção dessa fruta, conhecida como a capital mundial do abacate. Ressalta-se que esta região é propícia à produção do abacate "Hass" devido ao seu clima quente-úmido no verão e frio no inverno sem ultrapassar temperaturas de 4 graus Celsius, a variedade "Mendez" ocorre em climas mais quentes mesmo em uma altura inferior, mas o fruto é de qualidade inferior, em termos de tamanho, polpa e sabor. [31] A cidade de Fallbrook, Califórnia, é declarada não reconhecida por qualquer órgão oficial A capital mundial do abacate.

Os líderes do comércio internacional são Israel, África do Sul e Espanha, países que têm sido os principais exportadores desde 1993. O comércio mundial de abacates aumentou significativamente desde 1980 e, no caso do México, limitou-se aos Estados Unidos. UU. e Europa. O Japão começou a importar grandes volumes de frutas, sendo o principal importador da Ásia. [31]

Os principais fornecedores da Europa são Israel, Chile, Peru e África do Sul. O México exporta para 21 países, principalmente Estados Unidos, Japão, Canadá, América Central e Europa.

Principais produtores americanos do Persea (2012)
(toneladas métricas)
Mexico mexico 1 316 104
Indonesia indonésia 294 200
República Dominicana República Dominicana 290 011
Estados Unidos 245 000
Colombia colombia 219 352
Peru peru 215 000
Quênia Quênia 186 292
Chile chile 160 000
Brasil brasil 159 903
Ruanda Ruanda 145 000
China china 110 000
Guatemala guatemala 95 000
África do Sul 91 603
Venezuela venezuela 83 000
Espanha espanha 76 800
Israel israel 73 351
Fonte:
Organização das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura.
[ 31 ] ​

Acordo de Livre Comércio da América do Norte

Depois que o Acordo de Livre Comércio da América do Norte (Nafta) entrou em vigor em 1994, o México tentou exportar abacates para os Estados Unidos. O governo dos EUA resistiu, citando razões fitossanitárias, argumentando que o comércio introduziria as moscas-das-frutas Tephritidae que destruiriam as plantações da Califórnia. O governo mexicano respondeu convidando inspetores do Departamento de Agricultura dos EUA, mas o governo dos EUA rejeitou a proposta, alegando que não era possível inspecionar a mosca da fruta. O governo mexicano então propôs vender abacates apenas para a parte nordeste dos Estados Unidos no inverno, já que as moscas das frutas não suportam o frio extremo. O governo dos EUA permaneceu na posição até que finalmente cedeu quando o governo mexicano começou a impor barreiras ao milho americano. Em 2009, o Peru se juntou ao Chile e ao México como exportadores de abacate para os Estados Unidos. [32]

Crise da água no Chile

De acordo com uma análise da Water Footprint Network, o cultivo de abacate exigiu um total de 1981 m3 / ton de água globalmente para o período 1996-2005, [33] calculando tanto a água superficial quanto subterrânea (849 m3 / ton), a água da chuva consumida (283m3 / ton) e água doce (849m3 / ton). [ 33 ] ​ En la zona de Quillota, en la cuenca del Río Petorca, en Chile, se estimaba en 2008 que el cultivo de una hectárea de aguacate requería a razón de 1100 litros por hora. [ 34 ] ​ En 2014 el Instituto Nacional de Derechos Humanos emitió un informe [ 35 ] ​ sobre la crisis hídrica provocada por el cultivo de aguacates en las zonas de La Ligua y Petorca [ 36 ] ​ [ 37 ] ​ [ 38 ] ​, donde se encontraron hasta 65 obras de drenaje ilegales desviados para el cultivo de la palta. [ 39 ] ​ Diversos miembros de organizaciones de la sociedad civil, como Rodrigo Mundaca de MODATIMA (Movimiento de Defensa del Agua, la Tierra y la Protección del Medio Ambiente) han sido amenazados y perseguidos por denunciar las irregularidades en la gestión y otorgamiento de derechos al agua en la zona de La Ligua y Petorca. [ 40 ] ​ [ 41 ] ​ La escasez de agua en las zonas de La Ligua y Petorca fue abordado en el episodio "Guerras de la palta" de la serie de Netflix Rotten. [ 42 ] ​

Deforestación

Tanto en Michoacán como en Chile el cultivo del aguacate ha significado un avance de la frontera agrícola que ha llevado a la deforestación de bosques nativos, [ 43 ] ​ incluso a través de la tala ilegal. [ 44 ] ​ A esto se suma la contaminación agrícola producto del uso de pesticidas y plaguicidas para proteger a los árboles de aguacate. [ 43 ] ​

Impacto sobre los polinizadores

En el cultivo de palta se utilizan insecticidas, como el Confidor Forte 200 SL, que utilizan imidacloprid, [ 45 ] ​ un insecticida neonicotinoide sistémico que afecta a varios polinizadores, incluyendo las abejas. [ 46 ] ​ [ 47 ] ​ [ 48 ] ​ El imidacloprid también afecta a especies beneficiosas para el cultivo de palta, como el Neoseiulus californicus, que permite mantener alejada otras plagas sobre la palta. [ 45 ] ​

Posee un alto contenido en aceites vegetales, por lo que se le considera un excelente alimento en cuanto a nutrición en proporciones moderadas, ya que posee un gran contenido calórico y graso. Además se ha descubierto que el Aceite de aguacate posee propiedades antioxidantes. Es rico en grasa vegetal que aporta beneficios al organismo y en vitaminas E, A, B1, B2, B3, ácidos grasos, proteínas, minerales. [ 49 ] ​

Uso gastronómico

El fruto de P. americana ha sido utilizado principalmente como alimento.

En México y Centroamérica, el aguacate es importante y tradicional en la dieta diaria desde antes de la llegada de los europeos. Se utiliza como acompañamiento para el pan, como ingrediente de ensaladas, como guarnición y para preparar guacamole, entre muchos otros usos. En Tocumbo, Michoacán, es utilizado además para preparar «patatitas francesas».

Se cultivan distintas variedades con diferentes características, como el color y grosor de la piel o el tamaño del fruto. Las hojas del aguacate se emplean frescas o secas como condimento de varios platos, como la barbacoa, los mixiotes y las enfrijoladas.

En Chile, existe un tipo de aguacate de piel negra llamado a veces «palta chilena». Es un alimento bastante consumido y utilizado de variadas formas en la gastronomía de este país. El aguacate se utiliza como acompañamiento en comidas, como ingrediente de ensaladas, o incluso como acompañamiento para el pan, consumiéndose generalmente en recetas saladas. Es muy común uso en los llamados completos (nombre dado en este país a los perros calientes).

En el Perú, la palta que se produce mayoritariamente es una variedad verde que es originaria del propio país. El tamaño del fruto puede llegar hasta los 15 centímetros, según la zona de producción. Se usa como acompañamiento o ingrediente en diversos platos de la gastronomía peruana, como palta rellena, [ 50 ] ​ [ 51 ] ​ sopa de palta, causa rellena o sánguche de palta. [ 52 ] ​

En Venezuela se utiliza principalmente como acompañante sazonándolo con sal y en ensaladas, así como en la elaboración de la arepa Reina Pepiada y la guasacaca.

En Colombia el aguacate más extendido es de piel verde y carne amarilla. Se usa en ensaladas (con tomate, cebolla y cilantro), en guacamole, solo o con un poco de sal al gusto, como acompañante de comidas como el seco y para sancochos, bandeja paisa y ajiaco santafereño. Es muy apreciada la variedad de aguacate carmero, de la región del municipio de El Carmen de Bolívar. En Buenaventura (Valle del Cauca) se elabora el llamado fresco de aguacate, el cual consiste en mezclarlo con leche y azúcar.

En Argentina, el aguacate que se consume es por lo general el negro. De cáscara negra en su madurez, es un alimento que suele comerse mucho en el litoral del país, usándose como aderezo. También se emplea para hacer «dulce de aguacate», que se logra pelando la fruta, sacando la pulpa, haciéndola puré y agregando azúcar. Posee un sabor agridulce y se usa acompañar la comida o bien para su consumo directo con pan.

Es común su uso para la elaboración del sushi.

Alergias

Algunos sujetos presentan reacciones alérgicas al consumo del fruto. Existen dos formas principales de alergia: las personas con alergia al polen de los árboles desarrollan síntomas locales en la boca y la garganta poco después de comer aguacate el segundo, conocido como síndrome de la fruta del látex, [ 53 ] ​ se relaciona a la alergia al látex, [ 54 ] ​ y los síntomas incluyen urticaria generalizada, dolor abdominal y vómito, y a veces es fatal. [ 55 ] ​

Uso medicinal

Un uso tradicional de P. americana, menos popular, es el de planta medicinal. Su fruto y sus aceites son utilizados como productos de belleza, tanto para la piel como para el cabello, y sus hojas para la elaboración de expectorantes. También se utiliza para la elaboración de medicamentos para el tratamiento sintomático de la artrosis. [ 56 ] ​

Aguacate

La palabra «aguacate» proviene del náhuatl ahuacatl [aːwakat͡ɬ], [ 57 ] ​ que se remonta a la proto-azteca *PA:WA, que también significaba ‘aguacate’. [ 57 ] ​ En náhuatl esta palabra también significa ‘testículo’, probablemente debido a la semejanza entre la fruta y las gónadas masculinas. [ 58 ] ​

Se conoce con este nombre, y sus derivados, al fruto de Persea americana en México, la mayor parte de Ecuador, la mayor parte de Paraguay, Venezuela, Colombia, Estados Unidos, Centroamérica, el Caribe, España y los países anglosajones y lusófonos. [ 3 ] ​

La palabra guacamole proviene del náhuatl ahuacamolli, ‘salsa de aguacate’.

También es conocida como "aguaco" o "ahuaca" y el árbol se denomina "aguacate" o "aguacatero".

Palta

Con este nombre se le conoce principalmente en Argentina, Bolivia, Chile, Perú, Uruguay, [ 8 ] ​ algunas zonas quechua-hablantes de Ecuador y algunas zonas de Paraguay cercanas a Bolivia y Argentina.

La palabra «palta» proviene del quechua, siendo el nombre con el que se conoce a una etnia amerindia, los paltas, que habitaron en la provincia ecuatoriana de Loja y al norte de Perú. [ 59 ] ​ Probablemente esta sea la región descrita como la «provincia de Palta» por el Inca Garcilaso de la Vega en su obra Comentarios Reales de los Incas de 1601.

La región de los paltas fue conquistada por Túpac Inca Yupanqui durante su marcha para conquistar la provincia de Cañar. Ese sería el origen del nombre con que los incas bautizaron al fruto de esta especie, traído de la zona norte de su imperio. También el tiempo aproximado en que el árbol llegó de Ecuador a Perú, ya que se sabe, que la conquista de las provincias norteñas por Túpac Yupanqui ocurrió entre 1450 y 1475.

Los escritos españoles mencionaron este fruto por primera vez en 1519. [cita requerida]

En los países en que el fruto se llama "palta" el árbol recibe el nombre de "palto".


Pastă de avocado cu alte crudități

Legumele sunt baza unei alimentații sănătoase. Iar atunci când incluzi diferite varietăți în același meniu, beneficiezi de numeroase vitamine și minerale esențiale pentru organism.

Când vine vorba de avocado, cercetătorii au arătat că ține sub control nivelul de colesterol (HDL), prelungește senzația de sațietate și ameliorează constipația datorită conținutului său ridicat de fibre. Mai mult, are proprietăți detoxifiante.


Video: Como fazer Pasta de Abacate. A Cozinha do Gibra (Agosto 2022).